Eurotux oferece serviço a empresas que têm de recorrer ao teletrabalho

O serviço inclui funcionalidades que permitem aos colaboradores de uma empresa o acesso remoto às suas infra-estruturas.

A empresa de informática Eurotux disponibilizou recentemente um serviço virtual gratuito para ajudar as organizações afetadas pela Covid-19 a sustentarem o teletrabalho.

O serviço inclui funcionalidades que permitem aos colaboradores de uma empresa o acesso remoto às suas infra-estruturas e estabelecerem canais de comunicação ágeis.

O serviço da Eurotux, disponível até 1 de julho, inclui uma VPN, sistema de videochamadas e chat interno, bem como apoio técnico na configuração e activação dos vários serviços tecnológicos já referidos e descritos na iniciativa Estamos On, permitindo como tal que, mesmo com distanciamento geográfico, a organização possa reactivar as suas actividades em segurança. As empresas interessadas devem enviar um pedido através do website da Eurotux.

PCGuia
Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários