“Exemplo máximo de abnegação, estoicismo e dedicação”. CDS-Madeira lamenta morte da rainha Isabel II

O voto de pesar será apreciado em sessão plenária na Assembleia Legislativa da Madeira.

O grupo parlamentar do CDS-Madeira na Assembleia Legislativa da Madeira (ALRAM) irá apresentar um voto de Pesar apreciado em sessão plenária intitulado “Pelo Falecimento da Rainha Isabel II”, onde destaca o legado da monarca britânica.

“O reinado de Isabel II, enquanto chefe de Estado, ficou marcado pela sua postura diplomática e fica na história como um exemplo máximo de abnegação, estoicismo e dedicação” lê-se no documento, o qual foi partilhado aquando da sessão plenária.

O partido destaca ainda ambas as visitas da rainha Isabel II à Madeira, em 1957 e 1985, como exemplo “das relações de amizade e cooperação” entre Portugal e Inglaterra, uma das relações mais antigas do nosso país. Estas visitas reforçaram “os laços e a aliança luso-britânica”, considera o CDS.

“O reinado de Isabel II, enquanto chefe de Estado, ficou marcado pela sua postura diplomática e fica na história como um exemplo máximo de abnegação, estoicismo e dedicação. O seu legado é insuperável e perdurará ao longo dos tempos”, considera o CDS.

Os centristas elogiam ainda Isabel II como “símbolo de união e coragem”, tendo sido rainha de quase 150 milhões de pessoas “que sempre a respeitaram”, dedicando “toda a sua vida ao povo britânico”.

Durante 70 anos de reinado “Isabel II aguentou firme e foi rainha enfrentando grandes crises e mudanças históricas, num contexto de enormes desafios para as monarquias contemporâneas”, destaca o CDS.

Recomendadas

Conheça algumas das citações mais emblemáticas de Isabel II

“Declaro diante de todos vós que toda a minha vida, seja longa ou curta, será dedicada ao vosso serviço e ao serviço da nossa grande família imperial à qual todos pertencemos”, é uma das frases mais marcantes da rainha, que foi proferida no seu 21.º aniversário.

🔴 Em direto. Acompanhe o último adeus a Isabel II

Decorrem as cerimónias fúnebras da monarca britânica, após dez dias de luto. Centenas de líderes mundiais marcam presença no funeral de Isabel II, que morreu no dia 9 de setembro, aos 96 anos. Acompanhe em direto.

Cerca de 500 líderes mundiais marcam presença no funeral da rainha Isabel II

Marcelo Rebelo de Sousa, Joe Biden, Emmanuel Macron e Ursula von der Leyen estão entre os líderes presentes no funeral da rainha.
Comentários