Explosão no metro de Istambul faz vários feridos

Media turcos indicaram que a explosão poderá ter sido acidental

Uma forte explosão de origem desconhecida fez vários feridos numa estação do metropolitano de Istambul, Bayrampasa, e obrigou à suspensão do serviço de transporte, noticiaram os media locais.

“O tráfego em todo o metro foi suspenso devido ao som do que pareceu uma explosão. A origem do som ainda é desconhecida”, informou a câmara municipal de Istambul, a maior cidade da Turquia, num breve comunicado.

A explosão causou pânico na rua junto à entrada para a estação de metro e fez pelo menos seis feridos, segundo a televisão NTV.

Bomba artesanal na origem

Fontes próximas dos serviços de segurança, citadas pela agência noticiosa turca Dogan e pelo diário Hurriyet, afirmaram que a explosão foi provocada por um engenho escondido num tubo e colocado junto a um viaduto de passagem para a estação de metro de Bayrampasa, uma área residencial e industrial de Istambul, a maior cidade da Turquia.

“Cinco dos nossos cidadãos ficaram feridos quando uma bomba artesanal deixada nas barreiras do viaduto explodiu”, afirmou Atilla Aydiner, responsável administrativo da zona de Bayrampasa, em declarações ao canal de televisão turco A Haber TV.

Outros media turcos indicaram que a explosão poderá ter sido acidental, provocada por um transformador elétrico.

Nenhuma destas pistas foi, até ao momento, confirmada por uma fonte oficial.

OJE

Recomendadas

NATO alerta para o risco de dependência económica e tecnológica da China

Os países-membros da NATO discutiram hoje as suas relações com a China e sublinharam que Pequim “não é um adversário” dos aliados, mas alertaram para uma possível dependência económica e tecnológica do país asiático.

Estado islâmico anuncia morte do líder do movimento ‘jihadista’

O grupo Estado Islâmico (EI), derrotado no Iraque e na Síria, anunciou hoje a morte do líder do movimento ‘jihadista’, o iraquiano Abu Hassan al-Hashimi al-Qurashi, especificando que foi morto “enquanto lutava contra os inimigos de Alá”.

Rishi Sunak considera “incomportável” aumento salarial pedido por enfermeiros

O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, considerou hoje “insensato e incomportável” o pedido de aumento salarial de 19% feito pelo sindicato de enfermeiros Royal College of Nursing (RCN), que convocou uma greve para dezembro.