Exportações de componentes automóveis com descida homóloga de 17,7% em abril

As exportações acumuladas de componentes automóveis no primeiro trimestre do ano registaram uma diminuição de 6,2% em relação ao mesmo período de 2021, de -2,6% do que em 2020 e -7,4% do que em 2019.

As exportações de componentes automóveis teve o pior registo desde 2019, com uma descida de 17,7% face a abril do ano passado, correspondente a 757 milhões de euros, sendo que 2021 ficou marcado pela “franca recuperação” do sector, que já apresentava valores próximos ao período pré-pandemia (2019), revelam os dados da Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA).

Já as exportações acumuladas de componentes automóveis no primeiro trimestre do ano registaram uma diminuição de 6,2% em relação ao mesmo período de 2021, de -2,6% do que em 2020 e -7,4% do que em 2019.

Por países, Espanha mantém-se no topo de vendas com 702 milhões de euros (-8,0%). Na segunda posição, surge a Alemanha com 524 milhões de euros (+3,6%), França com um registo de 255 milhões de euros (-20,0%). O quarto lugar é ocupado pelos Estados Unidos com 132 milhões (+35,6%) e, por último, o Reino Unido com 105 milhões de euros (-19,9%). No total, o top cinco de países continua a representar 72% das exportações portuguesas de componentes automóveis.

As diminuições são justificadas com os problemas nas cadeias de abastecimento, que continuam a afetar toda a indústria automóvel e, mais recentemente, com o recente conflito entre no leste europeu, após a invasão russa à Ucrânia que veio interromper o caminho da recuperação no sector.

Ainda assim, destaca-se o aumento das exportações para a Alemanha, que sendo o segundo país cliente dos componentes fabricados em Portugal, aumentaram 3,6% em relação ao primeiro trimestre de 2021. Já os EUA, que continuam a ser o quarto maior mercado cliente das exportações dos componentes automóveis produzidos em território português, apresentou um aumento de 35,6%.

Os cálculos da AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas em 10 de maio pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

Recomendadas

Altri dá 25 ações da GreenVolt por cada 100 títulos e 24 cêntimos em dinheiro

A Altri fez uma retificação em baixa ao valor que pagará em numerário. “Adicionalmente à distribuição em espécie, serão distribuídos aos acionistas da Altri dividendos em numerário ilíquido por ação de 0,24 euros”, diz em comunicado.

Farminveste SGPS emite 3 milhões de obrigações convertíveis

Durante a operação, que termina a 1 de julho, serão emitidas para compra e/ou troca até três milhões de obrigações, com o custo unitário de cinco euros, sendo as mesmas remuneradas a um juro anual de 4,75%.

Acionistas da Novabase aprovam redução de capital para 33 milhões para cobrir prejuízos

Os acionistas da Novabase aprovaram a redução do capital da tecnológica de 54,6 milhões de euros para perto de 33 milhões de euros, para cobrir prejuízos e libertar excesso de capital, de acordo com um comunicado enviado ao mercado.
Comentários