Exportações de têxteis e vestuário aumentam 1,5% até outubro face a 2019

As exportações portuguesas de têxteis e vestuário acumulam até outubro um crescimento de 15,2% face ao mesmo período de 2020 e de 1,5% face a 2019, somando 4.477 milhões de euros, informou hoje a associação setorial.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) tratados pela Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), considerando apenas o mês de outubro, Portugal exportou 500 milhões de euros de têxteis e vestuário, o que representa um crescimento de 2,5% relativamente ao mesmo mês de 2019, ano pré-pandemia.

No acumulado de janeiro a outubro, os produtos que registaram maior crescimento nas exportações face a 2019 foram as roupas de cama, mesa, toucador ou cozinha, com um acréscimo de quase 95 milhões de euros (+23%).

Seguiram-se as camisolas, pulôveres, ‘cardigans’ e artigos semelhantes de malha, com um acréscimo de 81 milhões de euros (+23%), e os fatos, casacos, calças e calções de malha de uso masculino, com um acréscimo de 32 milhões de euros (+46%).

Inversamente, o vestuário exterior (fatos, conjuntos, casacos, calças, saias, vestidos, entre outros), em tecido, quer de uso feminino, quer de uso masculino, foram os artigos que registaram maiores quedas face a 2019, mostrando, segundo a ATP, “algumas dificuldades em recuperar as exportações para os níveis pré-pandemia”.

O vestuário em tecido exportou, neste período, menos 182 milhões de euros face a 2019 (-22%).

Em termos de destinos, França foi o “mais dinâmico”, com um acréscimo de quase 83 milhões de euros (+15%), seguida dos EUA (mais 75 milhões de euros, equivalente a +26%) e de Itália (aumento de 39 milhões de euros, ou seja, +15%).

“Em rota decrescente” continuam as exportações de têxteis e vestuário para Espanha, que somaram 1.146 milhões de euros até outubro, recuando 224 milhões de euros (-16%) face ao mesmo período de 2019.

No que se refere às importações de têxteis e vestuário, diminuíram 9,2% até outubro, face a 2019, ascendendo a 3.362 milhões de euros (-9,2% face a 2019).

Nos primeiros nove meses do ano, a balança comercial dos têxteis e vestuário registou, assim, um saldo de 1.114 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 133%.

Recomendadas

El Corte Inglés contrata mais de 500 colaboradores para o Natal

“Para além deste período de Natal, há ainda possibilidade de permanecerem em contratos futuros, tal como tem acontecido em anos anteriores”, garante a empresa.

Bosch Industry Consulting abre escritório em Espanha

As operações da Bosch Industry Consulting em Espanha irão beneficiar da existência do centro de competências da Bosch em Aveiro.

EDP Brasil emite papel comercial no valor de 292 milhões de euros para amortizar dívida ao BNDES

O objetivo da emissão é realizar o pagamento antecipado da dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social – BNDES, no montante aproximado de 470 milhões de reais e distribuir o restante ao acionista, diz a empresa.
Comentários