F. Ramada, Altri e Ren colocam PSI 20 em alta, em linha com Europa

O principal índice bolsista português avança 0,24%, para 4.789,61 pontos.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, avança 0,24%, para 4.789,61 pontos, esta quarta-feira, em linha com a Europa quando há sinais positivos para o fim da tensão comercial entre Estados Unidos e China.

A China estará a preparar um corte nas taxas sobre as importações de automóveis dos EUA, quando a directora executiva financeira da tecnológica Huawei, Meng Wanzhou, saiu em liberdade após pagamento de fiança, depois da detenção ordenada pelos EUA.

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou à Reuters que interviria no caso, “se necessário”.

Outro tema quente para os mercados será o Brexit, num dia em que Theresa May, primeira-ministra britânica, anunciou que irá resistir “com tudo o que tem” contra qualquer moção de censura ao seu cabinet (governo).

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX avança 0,68%, o britânico FTSE 100 cresce 0,41%, o francês CAC 40 sobe 0,95%, o holandês AEX ganha 0,90%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,67% e o FTSE MIB avança 0,68%.

Em Lisboa, as empresas cotadas F. Ramada (2,63%), Altri (2,28%) e REN (1%) lideram os ganhos.

Mota-Engil e CTT são os destaques das empresas que negoceiam em terreno negativo.

[Dados das 9h18]

Recomendadas

Wall Street fecha a perder, com Nasdaq e S&P 500 a tombar mais de 2%

A nível empresarial, destaque para a queda da Apple de quase 5% depois do Bank of America baixar a empresa de Neutral para Buy, citando preocupações com uma desaceleração nos gastos do consumidor.

PSI fecha no ‘vermelho’. Jerónimo Martins perde mais de 6%

Houve apenas duas cotadas a terminarem a sessão em terreno positivo. Os CTT fecharam a valorizar 3,82% para os 2,72 euros e a Galp cresceu 0,44%, com as suas ações nos 9,63 euros. No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,46% face ao dólar, para os 0,9779 euros.

Wall Street arranca ‘mista’ numa Europa mergulhada no ‘vermelho’

A a Amazon está em destaque, após anunciar um aumento do salário médio dos trabalhadores de armazém, bem como os trabalhadores de entregas. O anúncio antecede em duas semanas o segundo evento de ofertas Prime Day da Amazon, marcado para 11 e 12 de outubro, evento que provocou uma crescente pressão sindical sobre a empresa.
Comentários