Facebook deixa de faturar na Irlanda lucros gerados noutros países

A facturação na Irlanda desses lucros obtidos em vários países permitia ao Facebook poupar milhões em pagamento de impostos, graças à política fiscal mais vantajosa dos irlandeses.

O Facebook anunciou que deixará de facturar na Irlanda os lucros que gera noutros países.

Ao longo de 2018, cada filial local da empresa deverá começar a declarar os lucros que obtém através de publicidade no mercado em que opera, sendo que na primeira metade de 2019 a transição para esta nova metodologia deverá estar completa.

Segundo Dave Wehner, o diretor financeiro do Facebook, “uma estrutura de vendas locais proporcionará mais transparência aos governos e legisladores em todo o mundo”, procurando responder assim às exigências de “maior visibilidade sobre os lucros associados às vendas locais nos seus países” por parte de vários governos.

Até aqui, a facturação na Irlanda desses lucros obtidos em vários países permitia ao Facebook poupar milhões em pagamento de impostos, graças à política fiscal mais vantajosa dos irlandeses.

Recomendadas

Sobrevivência de 10% das empresas ameaçada pela morosidade, diz Crédito y Caución

O impacto da morosidade intensificou-se em Portugal, com 74% das empresas nacionais (mais oito pontos percentuais que no ano passado) a sofrerem o impacto negativo na sua conta de resultados.

“Star of 2022”. Greenvolt premiada pela Comissão Europeia, EuropeanIssuers e FESE

A Greenvolt foi a eleita entre as restantes nomeadas, destacando-se pelo desempenho apresentado “tanto em termos financeiros e de ESG (environmental, social, and corporate governance) como a nível reputacional, desde a entrada no mercado de capitais em meados de 2021”, diz a empresa em comunicado.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.
Comentários