Famílias recuperam 202 milhões de rendimento

Eliminação das retenções da sobretaxa de IRS aumenta rendimento disponível em 2017. Só no segundo escalão são mais 117 milhões.

Rafael Marchante/Reuters

Até ao final do próximo ano, as famílias vão recuperar 202 milhões de euros de rendimento disponível com a eliminação gradual das retenções da sobretaxa de IRS. O montante foi revelado ao Jornal Económico pelo Ministério das Finanças, que dá conta de uma fatia de 117 milhões de euros que entrará já em janeiro nos bolsos dos contribuintes do segundo escalão do IRS.
De acordo com a proposta do Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), aprovada a 29 de novembro, a eliminação das retenções na fonte da sobretaxa de IRS vai ser gradual, representando na prática um aumento do rendimento disponível nos meses em que as entidades patronais deixam de fazer este desconto ao salário bruto.

Assim, quem aufere rendimentos inferiores a 20.261 euros por ano verá os seus rendimentos livres desta retenção já a partir de janeiro (na versão inicial da proposta do OE2017, tal só ocorreria no final de março). A consequência prática para um milhão e 170 mil contribuintes do segundo escalão do IRS é um acréscimo de rendimentos de 117 milhões de euros.
Segundo os dados das Finanças, esta é a maior fatia de devolução de rendimentos, no total dos 202 milhões de euros que representa a eliminação das retenções da sobretaxa até novembro.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa do Jornal Económico, já nas bancas.

Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.
Comentários