Faurecia vende área de negócio à Plastic Omnium

A Faurecia assinou um memorando de entendimento para a venda da área de negócio Exteriores Automóveis à Plastic Omnium. A transação deverá ser concluída em 2016.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O memorando de entendimento prevê a venda da área de produção de para-choques e módulos front-end da Faurencia à Plastic Omnium. Esta área de negócios registou vendas de dois mil milhões de euros em 2014 e emprega 7700 pessoas em 22 fábricas. A transação deverá ser concluída em 2016

Antes da assinatura do acordo definitivo, o processo de venda está sujeito a procedimentos de informação e consulta com os mais relevantes representantes dos colaboradores e com as entidades reguladores da Concorrência.

As restantes áreas de negócio, bem como a fábrica da Faurecia para a Smart em Hambach (França) e duas joint ventures na China e no Brasil não estão incluídas na operação. A transação baseia-se num valor de 665 milhões de euros.

A conclusão do projeto, associando a capacidade e a tecnologia de dois fortes players, criará um líder global no sector de exteriores de automóveis, com sede em França, explica a Faurecia em comunicado.

A Faurecia acredita que este projeto beneficiará o desenvolvimento do negócio e os interesses dos seus clientes e colaboradores.

Esta transação, combinada com o resgate antecipado da Faurecia das suas obrigações convertíveis (anunciado a 7 de dezembro de 2015), eliminará praticamente toda a dívida líquida da Faurecia.

O Grupo ficará assim com capacidade para acelerar o investimento em tecnologias de valor acrescentado para as suas áreas de negócio de tecnologias de controlo de emissões, assentos de automóvel e sistemas de interior.

OJE

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.