FCT atribui mais 400 contratos a investigadores no valor de 120 milhões de euros

Os contratos de trabalho deverão ser assinados entre os investigadores e as instituições de acolhimento num prazo de 90 dias após a assinatura dos contratos-programa.

9 em cada 10 profissionais consideram que o contacto pessoal é essencial num processo de recrutamento

A FCT atribuiu mais 400 contratos de trabalho a investigadores doutorados em todas as áreas científicas, um investimento financeiro que representa mais de 120 milhões de euros.

Os contratos de trabalho foram atribuídos no âmbito do Concurso de Estímulo ao Emprego Científico – Individual – 5ª Edição do CEEC Individual.

Os contratos deverão ser assinados entre os investigadores e as instituições de acolhimento num prazo de 90 dias após a assinatura dos contratos-programa. Até ao momento, nas suas cinco edições, o CEEC Individual já atribuiu um total de 1900 contratos a investigadores doutorados.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, foram apresentadas 2.890 candidaturas e “os 400 investigadores selecionados distribuem-se em quatro categorias contratuais: 208 contratos de Investigador Júnior, 153 de Investigador Auxiliar, 38 de Investigador Principal e 1 de Investigador Coordenador”.

Por géneros, “as mulheres ascendem a 58,8% dos candidatos selecionados e os investigadores de nacionalidade estrangeira representam 24% do total, significando um decrescimento de 7,5% face ao concurso anterior”. Quanto aos candidatos estrangeiros, 22 vieram de Espanha, 21 da Itália, e 13 do Brasil.

Depois de divulgados os resultados, agora, “inicia-se o período de audiência prévia, durante o qual os candidatos não selecionados podem contrapor a sua avaliação”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira, 11 de agosto

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quinta-feira.
Universidade Aveiro

Número de residências estudantis em Portugal mantém-se abaixo da média da UE

O estudo realizado pela equipa de Development & Living da Cushman & Wakefield Portugal aponta para uma subida “do número de estudantes, para os quais o país ainda não consegue dar resposta às necessidades de alojamento”.
Comentários