Fed afirma ser “crítico” que bancos centrais entendam impacto do dinheiro digital

Williams afirma que a “transformação digital pode ter implicações para os mercados e para nossas interações com as contrapartes, bem como para a forma como conduzimos a política monetária”.

O desenvolvimento de moedas digitais e das tecnologias de pagamentos poderá mudar a forma como a Reserva Federal norte-americana (Fed) conduz a política monetária e a composição do seu balanço, questões a que o presidente da Fed de Nova Iorque, John Williams, entende que devem ser trabalhadas pelo organismo, avança “Reuters”.

Williams afirma que a “transformação digital pode ter implicações para os mercados e para nossas interações com as contrapartes, bem como para a forma como conduzimos a política monetária”.

Durante uma conferência na Universidade de Colombia, o responsável da Fed aponta como “grande questão” a forma como a implementação da política monetária significará para o “mundo de moedas digitais como stablecoins” e na forma como os bancos centrais “anteciparão e se adaptarão?”.

O papel dos bancos centrais, segundo Williams, será sempre “fornecer dinheiro e liquidez para trazer estabilidade à economia e ao sistema financeiro” embora considere que seja necessário entender “como é que essas transformações podem afetar a economia e o sistema financeiro, bem como a implementação da política monetária”.

O Fed está em discussões sobre uma eventual criação da própria versão de uma moeda digital, e o governo do presidente norte-americano Joe Biden está a realizar uma discussão mais ampla sobre a regulamentação de criptomoedas e tecnologias relacionadas, como stablecoins.

Independentemente de a Fed criar um dólar digital, o desenvolvimento de uma rede de moedas privadas, o crescimento do tamanho dos mercados de stablecoins e criptomoedas e a expansão das opções de pagamento privado podem ter um impacto profundo nos bancos e no sistema financeiro que centraliza.

Recomendadas

Investidores sem apetite pelo risco empurram Wall Street para terreno negativo

O S&P 500 perdeu 0,75% para os 3.790,30 pontos. O tecnológico Nasdaq encerra a cair 1,33% para 11.028,74 pontos. O índice industrial Dow Jones também fecha o dia em terreno negativo, a desvalorizar 0,82% para 30.775,43 pontos.

‘Vermelho’ domina sessão do PSI que encerra em sintonia com as congéneres europeias

Entre as principais praças europeias, o francês CAC 40 desceu 1,80%, o espanhol IBEX 35 desvalorizou 0,99%, o alemão DAX diminuiu 1,61% e o britânico FTSE 100 também encerra a sessão no ‘vermelho’ a perder 1,98%.

CMVM: Finanças estão a fazer diligências para nomear presidente o mais rápido possível

“Sabemos que há sentido de urgência do lado do Ministério das Finanças” para nomear um novo presidente da CMVM, garantiu Rui Pinto, administrador do regulador.
Comentários