PremiumFed e juros travam ações

Membros da Fed sinalizaram que os aumentos nas taxas de juro, para desacelerar a inflação, estão longe de terminar.

O presidente da Reserva Federal de St. Louis, Jim Bullard, declarou esta quinta-feira que a enérgica política monetária restritiva parece ter tido, até ao momento, apenas efeitos limitados na inflação observada, mas a desinflação é esperada em 2023.

Já o presidente da Fed de Kansas City, Esther George, salientou que o mercado de trabalho permanece apertado, e sem uma desaceleração real não é possível alcançar a estabilidade de preços, referindo que talvez haja necessidade de uma contração económica para atingir esse objetivo.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.

PremiumOptimize promove conferência que ensina a poupar e investir

Evento promove a literacia financeira, a poupança e o investimento e realiza-se em Lisboa a 3 de dezembro. O JE será media partner.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários