FEEI: Economia real europeia já recebeu 130 mil milhões

Pela primeira vez, a Comissão Europeia publicou um relatório que dá conta dos progressos realizados na implementação dos cinco fundos. Destaque para a forte aceleração dos investimentos nos últimos meses. 2017 deverá trazer velocidade de cruzeiro.

No final de 2015, informa a Comissão em comunicado, 274 mil empresas tinham já recebido apoio ao abrigo dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento para 2014-2020 (FEEI); 2,7 milhões de pessoas beneficiaram de ajuda para encontrar emprego ou desenvolver as suas competências; foi melhorada a biodiversidade de 11 milhões de hectares de terrenos agrícolas e foram selecionados um milhão de projetos financiados pela UE, num valor total de quase 60 mil milhões de euros.

Este valor duplicou em nove meses e, no outono de 2016, quase 130 mil milhões de euros — 20 % do total da dotação dos FEEI — tinham sido investidos em pequenas empresas, na investigação, na banda larga, na eficiência energética e em milhares de outros projetos centrados nas prioridades da estratégia de crescimento da UE. Em consonância com os objetivos do Plano de Investimento, o objetivo de duplicar a utilização de instrumentos financeiros no quadro dos FEEI foi praticamente atingido no final de 2015.

O relatório hoje apresentado é o primeiro de uma série a transmitir anualmente às instituições da UE para dar conta da execução dos 533 programas dos FEEI. Este exercício de análise decorre no contexto das grandes reformas introduzidas em 2014 para melhorar a qualidade da despesa, como a concentração temática, as novas condicionalidades ex ante a aplicar aos novos investimentos e um maior enfoque nos resultados e mecanismos de avaliação do desempenho.

Recorde-se ainda que a dotação dos FEEI para o período de 2014-2020, incluindo o cofinanciamento nacional, representa um esforço de investimento de 638 mil milhões de euros, incluindo 181 mil milhões dedicados ao crescimento inteligente, com investimentos em investigação e inovação, às tecnologias digitais e ao apoio direto a mais de dois milhões de pequenas empresas.

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

“Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013”; “Famílias com prazo-limite para tratar das partilhas de terrenos”; “Seleção procura lugar na final four antes do anúncio dos convocados para o Mundial”

Marcelo “pessimista” teme efeitos de “discurso muito dramático” do BCE

Perante uma plateia de empresários portugueses em São Francisco, na noite de segunda-feira na Califórnia, hoje de madrugada em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu, porém, também ele “uma análise pessimista” da conjuntura económica portuguesa nos próximos tempos, “por causa do mundo”.

Admitidas 13 candidaturas ao concurso público internacional do SIRESP

Para a SIRESP SA, o “número significativo de candidatos qualificados é demonstrativo de que se encontram asseguradas condições de concorrência adequadas entre os potenciais interessados do setor de mercado relevante e de que o concurso poderá vir a consubstanciar-se numa mais-valia económica e tecnológica para o interesse público, que o Estado visa prosseguir com a aquisição desses serviços”.
Comentários