Feira Popular de Lisboa renasce em Carnide

A futura Feira Popular de Lisboa vai ficar instalada em Carnide, disse nesta terça-feira à agência Lusa o presidente da junta daquela freguesia, Fábio Sousa, uma informação que o jornal Público também já confirmou. O local onde se vai instalar a futura Feira Popular ainda não está determinado, uma vez que há vários terrenos na freguesia […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A futura Feira Popular de Lisboa vai ficar instalada em Carnide, disse nesta terça-feira à agência Lusa o presidente da junta daquela freguesia, Fábio Sousa, uma informação que o jornal Público também já confirmou.

O local onde se vai instalar a futura Feira Popular ainda não está determinado, uma vez que há vários terrenos na freguesia à espera de requalificação, avança a Lusa.

De acordo com informações reveladas pela Câmara, a nova estrutura estará acessível pela linha azul do Metro de Lisboa ou pelas principais vias da cidade, refere o Expresso. A nova Feira contará ainda com um parque verde de cerca de 20 hectares, no qual os visitantes poderão usufruir de atrações que prometem momentos de “aventura e adrenalina”, avança o mesmo jornal online.

A Feira Popular, pensada inicialmente para financiar a ação social da Fundação O Século e localizada na zona de Entrecampos, foi encerrada em 2003. Os terrenos que alojavam a primeira versão da Feira acabaram por estar na origem de um processo judicial que envolveu a Câmara de Lisboa e a empresa Bragaparques, recorda o Expresso.

OJE

Recomendadas

JE Bom Dia: Inflação, desemprego, turismo e contas nacionais fornecem retrato da realidade portuguesa

Lá fora, é conhecida a taxa de desemprego em novembro na Alemanha, a criação de emprego privado em novembro nos Estados Unidos, e os gastos de consumo pessoal em outubro em França.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

Portugal tem mostrado algum atraso em relação ao resto da zona euro no que respeita à pressão nos preços, continuando numa dinâmica de aceleração que se estende ao indicador subjacente, levantando mais preocupações quanto à duração e extensão do fenómeno na economia nacional.

Comunidades pedem a António Costa que resolva “discriminação” de pensionistas (com áudio)

O Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE) endereçou hoje uma carta ao primeiro-ministro de Portugal a solicitar a atualização das pensões e reformas para evitar perdas do valor futuro das pensões e reformas dos portugueses no estrangeiro.