Festival de música dos advogados vai apoiar Associação dos Ucranianos em Portugal

O Rock ‘n’ Law 2022, que se vai realizar a 30 de setembro, escolheu a associação de defesa dos cidadãos ucranianos em Portugal como instituição para onde irá reverter o valor angariado no evento.

O Rock ‘n’ Law, o principal festival de música do sector da advocacia em Portugal, escolheu a Associação de Ucranianos de Portugal (AUP) como instituição para o qual vai reverter o valor angariado no evento, que se realiza no próximo dia 30 de setembro. A eleição deve-se ao projeto da AUP intitulado “Centro de Integração para os Refugiados (CIR)”, que se destacou entre as dezenas de candidaturas recebidas.

A associação criou recentemente o CIR para responder à maior vaga de emigração dos últimos 40 anos e, com o dinheiro angariado através dos concertos dos advogados, pretende reforçar o auxílio aos migrantes a nível da educação, justiça, integração profissional e alimentação. Ademais, visa criar uma Linha de Apoio Psicossocial para receber e encaminhar mais de 2 mil pedidos de ajuda.

Segundo o presidente da AUP, “a criação desta linha de apoio psicossocial e de outras iniciativas previstas para o suporte aos desafios da população ucraniana em Portugal são essenciais neste momento e sei que fará toda a diferença”. “Quando lançámos a associação, nunca imaginámos vir a assistir a um momento tão difícil e que o nosso trabalho pudesse tornar-se ainda mais relevante”, referiu Pavlo Sadokha.

O Rock ‘n’ Law estima ter impacto positivo em cerca de 3 mil beneficiários diretos da associação e 6 mil beneficiários indiretos. “A Europa vive, atualmente, uma situação inesperada e que mudou dramaticamente a vida de muitos ucranianos. Devido à guerra, assistimos agora a uma das mais rápidas deslocações de refugiados da história e à mais grave crise humanitária desde a II Guerra Mundial. Neste sentido, decidimos que todos somos chamados a ajudar”, explica o advogado Francisco Proença de Carvalho, da organização do evento.

A AUP tem quase 20 anos e tem como objetivo defender os direitos dos cidadãos ucranianos que emigram para Portugal, ajudá-los na sua integração na sociedade portuguesa e na melhoria da qualidade de vida. Francisco Proença de Carvalho diz ainda que a organização do Rock ‘n’ Law “decidiu unir-se à missão da AUP e contribuir, assim, para melhorar as condições e a qualidade de vida de todos os que, nesta altura, veem o nosso país como um refúgio para uma nova e melhor vida”.

Nas últimas 13 edições, o Rock ‘n’ Law angariou mais de 800 mil euros através de um evento de música e solidariedade promovido por sociedades de advogados com presença em Portugal.

Recomendadas

“Falar Direito”. “Reestruturações? Quanto mais cedo se tomar decisões, maior é a probabilidade de sucesso”

“Em Portugal, há uma tendência para que os empresários não olhem para o problema no momento em que tem de ser olhado. Quanto mais cedo se tomar decisões, se fizer reestruturações (seja ela de passivo ou da atividade) maior é a probabilidade de sucesso”, considerou o advogado Nuno Gundar da Cruz no programa da JE TV.

Reestruturação de empresas: o que muda com as novas regras? Ouça o podcast “Falar Direito”

Nuno Gundar da Cruz, sócio da Morais Leitão e coordenador da equipa de reestruturação e insolvência desta sociedade de advogados, é o convidado de Mariana Bandeira, jornalista do JE, no podcast “Falar Direito”.

“Falar Direito”. “Lei das reestruturações e insolvências não deve ser vista como legislação da hora da morte”

“Temos que olhar para a legislação de reestruturações e insolvências não como legislação da hora da morte das empresas mas como legislação fundamental para qualquer país que quer ser competitivo na atração de investimento”, destacou o advogado Nuno Gundar da Cruz no programa da JE TV.
Comentários