Fibra ótica. PT quer chegar a 90% das casas em cinco anos

A Portugal Telecom anunciou que vai levar fibra ótica até mais três milhões de casas nos próximos cinco anos, a um ritmo de 600 mil casas por ano. A estratégia irá permitir à fibra ótica da PT chegar a 5,3 milhões de lares em Portugal. Segundo o levantamento do INE – Instituto Nacional de Estatísticas existem 5,9 milhões de […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Portugal Telecom anunciou que vai levar fibra ótica até mais três milhões de casas nos próximos cinco anos, a um ritmo de 600 mil casas por ano.

A estratégia irá permitir à fibra ótica da PT chegar a 5,3 milhões de lares em Portugal. Segundo o levantamento do INE – Instituto Nacional de Estatísticas existem 5,9 milhões de habitações no país.

O objetivo da empresa é passar 30 mil km de cabo de fibra ótica, consolidando, “a maior e mais moderna rede de fibra ótica do país”. O investimento irá igualmente contribuir para o desenvolvimento da economia local e nacional através do envolvimento de cerca de 2000 profissionais internos e externos que estarão dedicados a este projeto.

A nova infraestrutura é mais robusta, mais simples e mais flexível em termos tecnológicos e irá permitir uma maior qualidade de serviço e a disponibilização de serviços mais avançados, explica o operador em comunicado.

Nova tecnologia de origem portuguesa

A PT anunciou também a disponibilização comercial, no primeiro trimestre de 2016, da nova tecnologia NGPON2.

É “uma tecnologia 100% portuguesa que permite fazer evoluir a atual velocidade daq fibra ótica de acesso de 2,5 Gbps/1,25 Gbps (download/upload) para velocidades de entre 40 Gbps/40 Gbps e 80 Gbps/80Gbps”, explica o operador em comunicado. Para além de serem velocidades 16 a 32 vezes mais rápidas que as atuais permitem hipervelocidades simétricas, ou seja, a mesma velocidade de download e upload, explica a PT.

As tecnologias GPON (utilizada até agora) e NGPON-2 irão coexistir, sem necessidade de investimentos adicionais na infraestrutura de rede atual, sublinha a empresa.

O comunicado avança ainda que este compromisso da PT é um “investimento e inovação que não é um ponto de chegada, mas sim um ponto de partida para oferecer os melhores serviços, os melhores produtos e as melhores soluções a todos os seus clientes”.

Algumas das vantagens desta nova tecnologia é a “democratização do acesso à fibra ótica”, responder “à procura e oferta de hipervelocidades simétricas para exigências como o vídeo, negócio, cloud computing, datacenters ou sistemas de disaster recovery e ainda permitir uma gestão de custos eficiente.

OJE

 

Recomendadas

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.

Rampa Digital dá consultoria às empresas sobre negócios no online

Associação .PT, gestora do domínio web português, quis estar perto das empresas que estão em processo de internacionalização.