Fidelidade prevê saída de 400 trabalhadores nos próximos anos

Mais de 400 trabalhadores deverão sair nos próximos anos da seguradora Fidelidade, que pertence ao grupo chinês Fosun, após nos primeiros nove meses já ter reduzido em 134 pessoas o seu quadro de efetivos.

Aly Song / Reuters

A Lusa questionou a Fidelidade sobre o pedido do estatuto de empresa em reestruturação feito ao Governo e no qual se inclui a redução de 400 funcionários, tendo fonte oficial afirmado que a empresa tem vindo a continuar com o processo de “otimização da estrutura”, que já vinha acontecendo antes da privatização, e que a redução de funcionários está a “ser efetuada de forma faseada de acordo com a experiência de anos anteriores”.

O grupo chinês Fosun comprou, no início de 2014, 80% do capital social da Caixa Seguros (Fidelidade, Multicare e Cares) por mil milhões de euros. Já este fim de semana, este grupo tornou-se acionista do banco BCP.

Em termos médios, entre 2013 e 2015, saíram 130 trabalhadores por ano da Fidelidade, disse a mesma fonte.

Nos primeiros nove meses deste ano, saíram 134 trabalhadores, dos quais cerca de 110 através de rescisões por mútuo acordo e pré-reforma, segundo a empresa, que acrescentou que no mesmo período contratou 86 colaboradores “para responder à necessidade de novas competências em algumas áreas”, naquilo que considera “um processo de rejuvenescimento” da sua estrutura.

Quanto ao pedido do estatuto de empresa em reestruturação feito ao Ministério do Trabalho, e que ainda não obteve resposta, segundo a Fidelidade, o objetivo é que haja o “alargamento da quota, entretanto consumida”, para que os trabalhadores que aceitem sair da empresa nos próximos anos em rescisão amigável possam aceder ao subsídio de desemprego.

A Fidelidade (que pertencia à Caixa Geral de Depósitos) é detida pela Fosun, que também tem em Portugal a Luz Saúde. Através da Fidelidade, a Fosun detém ainda 5,3% da REN — Redes Energéticas Nacionais.

 

O Grupo Segurador Fidelidade tinha, no final de setembro, 3230 trabalhadores em Portugal, dos quais 2550 na Fidelidade.

Recomendadas

Caixa realiza Simulacro anual no edifício Sede

“O exercício teve a participação de 3 mil pessoas que se encontravam no edifício à hora do simulacro”, diz a CGD.  

Baluarte distinguida pela CFI como “Best Investment Management Team para Portugal”

A sociedade liderada por Pedro Silveira Assis “cumpriu os requisitos de acesso e apresentou (de acordo com o método ScorePME) um Índice de Desempenho e Solidez Financeira (IDS) Excelente, evidenciando uma Sustentabilidade Financeira acessível apenas a 5% das PME nacionais”, refere a Baluarte em comunicado.

BPI eleito “Banco do Ano 2022” pela revista The Banker

“O BPI tem a liquidez e o capital para continuar a apoiar a economia, a transição para a descarbonização, sem nunca esquecer o nosso compromisso com a banca responsável, num ambiente económico que requer um apoio especial aos mais vulneráveis”, refere o CEO.
Comentários