Fidelidade quer crescer 40% os prémios de seguros até 2025

A dinamização da gestão de ativos e o enfoque no negócio Não Vida, nomeadamente nos seguros de saúde, mobilidade, casa e família, é outra das apostas da Fidelidade para os próximos três anos.

A Fidelidade quer crescer 40% os prémios de seguros até 2025, informa a empresa em comunicado na sequência da realização do Pensar Maior 2022, encontro anual que mobilizou mais de quatro mil colaboradores, mediadores e parceiros para conhecerem a estratégia, para os próximos três anos, da seguradora líder em Portugal.

Num evento corporativo de dimensão global, que reuniu também colaboradores de 12 mercados estrangeiros onde a seguradora opera, foi dado a conhecer que, até 2025, a Fidelidade pretende crescer 40% em prémios de seguros e duplicar a faturação internacional, que já atingiu os 1,4 mil milhões de euros e representa atualmente 27% do volume de negócios.

Em comunicado, a companhia detida maioritariamente pela Fosun, disse que “a companhia revelou, em encontro corporativo que reuniu mais de 4 mil colaboradores, mediadores e parceiros de 12 mercados estrangeiros onde tem atividade, que pretende crescer 40% em prémios e duplicar faturação internacional nos próximos três anos, bem como apostar numa maior proteção das pessoas e promover a longevidade”.

A dinamização da gestão de ativos e o enfoque no negócio Não Vida, nomeadamente nos seguros de saúde, mobilidade, casa e família, é outra das apostas da Fidelidade para os próximos três anos.

“No contexto atual, a longevidade, com maior aposta na prevenção da saúde, e a sustentabilidade estão presentes na estratégia da Fidelidade, que pretende contribuir para a redução de emissões e consumir apenas energia verde. No Pensar Maior foi ainda apresentado o lançamento do Observatório do Clima, a criação de um fundo florestal e a emissão de green bonds, com total investimento em projetos sustentáveis”, lê-se na nota.

No “Pensar Maior 2022″, Rogério Campos Henriques, CEO da Fidelidade, destacou os desafios para a seguradora, nomeadamente “as alterações profundas na nossa pirâmide demográfica, com o envelhecimento da população vai obrigar-nos a desenvolver soluções sustentáveis, quer em termos de saúde e de qualidade de vida, quer em termos económicos para ajudarmos os nossos clientes a viverem mais anos, mas com qualidade”.

“Esta consciência faz com que a prevenção, quer do ponto de vista da saúde, quer da preparação da reforma sejam nucleares, na solução dos nossos problemas coletivos. Na Fidelidade estamos a fazer a nossa parte e tentaremos que os nossos clientes sejam agentes ativos da mudança desse paradigma, apoiando-os e premiando-os pela adoção de estilos de vida saudáveis e preparando o futuro através de soluções de reforma inovadoras”, diz o CEO.

Realizado no Altice Arena, em Lisboa, o “Pensar Maior 2022” contou com intervenções de Rogério Campos Henriques, que falou sobre a “Ambição Renovada”, de Jorge Magalhães Correia, Chairman do grupo, que encerrou o encontro desafiando a “Fazer a Diferença” e de membros da Comissão Executiva.

Já William Mak destacou o tema “Investir no Futuro”, André Cardoso, focou a internacionalização com “Fidelidade Glocal”, Thomas Chen, debateu sobre “Criar valor no longo prazo”, Miguel Abecassis tratou o tema “Inovar para liderar”, Juan Arsuaga focou-se em “Apoiar as empresas nos novos desafios”, Maria João Sales Luís focou o “Promover a saúde na longevidade”, e António Sousa Noronha, destacou “Ser uma referência na Poupança e na proteção da vida” e “Fazer crescer a parceria com a distribuição”.

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

Banco de Portugal mantém a zero a exigência aos bancos de um “reserva contracíclica de fundos próprios”

O Banco de Portugal revelou o tradicional comunicado sobre a reserva contracíclica de fundos próprios, desta vez relativa ao 4.º trimestre de 2022. O supervisor vai manter a dispensa de constituição de reserva contracíclica para a banca no quatro trimestre deste ano, à semelhança do que sucedeu nos anteriores.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários