PremiumFim do protocolo com a Coleção Berardo não é prejudicial à banca

A denúncia do contrato, anunciada pelo Ministério da Cultura, vai entrar em vigor em janeiro de 2023. Mas, segundo apurou o JE, a banca considera que esta decisão do Governo não lhe é prejudicial.

2 – Joe Berardo

A Caixa Geral de Depósitos, BCP e o Novobanco, que em outubro de 2020 avançaram com uma ação contra a Associação Coleção Berardo para confirmar o direito efetivo a executar as obras de arte do empresário, não veem como prejudicial aos seus interesses a decisão do Governo de denunciar o protocolo com Joe Berardo que existia desde 2006 e que deu origem à Fundação de Arte Moderna e Contemporânea — Coleção Berardo.

O Jornal Económico contactou os três bancos que interpuseram a ação no Tribunal da Comarca de Lisboa, e aos quais o empresário tem em incumprimento quase 1.000 milhões de euros de crédito concedido para comprar ações do BCP, mas nenhum dos três bancos quis fazer um comentário à decisão do Ministério da Cultura. No entanto, a percepção é de que esta decisão do Governo não apanhou de surpresa a banca. Fonte do sector disse mesmo ao JE que “esta não é uma decisão prejudicial aos interesses dos bancos”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Banco BAI viu lucros em Cabo Verde aumentarem 384% em 2021

O BAI Cabo Verde, participado também pela petrolífera Sonangol, registou um resultado líquido superior a 150,2 milhões de escudos (1,3 milhão de euros).

Banco de Fomento aprova candidaturas ao programa de recapitalização no valor de 77 milhões de euros

Estas são as primeiras operações ao abrigo do programa criado no contexto do Plano de Recuperação e Resiliência “para ajudar a reforçar o capital e a solvência de empresas viáveis”.

Miguel Raposo Alves é o novo CEO do angolano Millennium Atlântico

Além de Miguel Raposo Alves, que assume o cargo de presidente da comissão executiva, o banco passa a contar com Mauro Santos Neves enquanto administrador executivo e com José Carlos Burity na qualidade de administrador independente, não executivo.
Comentários