Financiamento. Grenke lança contratos digitais através do serviço eSignature

A Grenke Portugal, empresa financeira que opera na área do renting informático e tem como alvo as pequenas e médias empresas (PME), lança no mercado português uma nova ferramenta que promete agilizar os procedimentos contratuais com os seus parceiros: o eSignature. Este processo permite essencialmente aos parceiros e clientes da Grenke ter acesso a um […]

A Grenke Portugal, empresa financeira que opera na área do renting informático e tem como alvo as pequenas e médias empresas (PME), lança no mercado português uma nova ferramenta que promete agilizar os procedimentos contratuais com os seus parceiros: o eSignature.

Este processo permite essencialmente aos parceiros e clientes da Grenke ter acesso a um serviço que lhes permite, por exemplo, fechar contratos de financiamento através do smartphone ou do ou tablet.

O eSignature permite assinar o contrato em qualquer altura e em qualquer lugar, desde que exista acesso à internet. A assinatura só é possível após a introdução de uma password, recebida por SMS via telemóvel, o que aumenta a segurança do processo.

Desta forma, não apenas se agilizam processos e se contribui para a redução da nossa pegada ecológica, como também permite aos parceiros maior segurança no fecho dos contratos, dado que o processo é totalmente digital.

O objetivo desta guerra à burocracia é “facilitar”, “simplificar” e tornar mais rápida a formalização de um contrato.

OJE

Recomendadas

CEO da EDP diz que Portugal tem sido “exemplo de estabilidade” nos preços para as famílias (com áudio)

Em declarações aos jornalistas durante uma visita a um parque solar flutuante em Singapura, o CEO da EDP disse que a evolução dos preços em Portugal, incluindo um aumento médio de cerca de 3% do valor global da fatura de eletricidade dos clientes residenciais da EDP Comercial a partir de janeiro, “é uma coisa perfeitamente estável face ao enquadramento que existe”.
Pedro Saraiva, Vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa

Produtividade aumentará se as empresas interagirem mais com as universidades, diz vice-reitor da NOVA

Pedro Saraiva diz que muitas empresas até produzem já com um grau razoável de inovação, mas menos de 10% o faz em parceria com universidades. E essa é a grande lacuna, que quando ultrapassada contribuirá significativamente para resolver o problema da produtividade.

Emissão obrigacionista da Sonangol é “bem vinda” para a bolsa angolana

Segundo o responsável do Departamento de Desenvolvimento de Mercado da Bodiva, Nivaldo Matias, a iniciativa da Sonangol ainda não foi dada a conhecer formalmente à instituição, contudo, a decisão da petrolífera é “bem-vinda”.