Finlândia. Partido da primeira-ministra diz sim à NATO

O partido social-democrata da primeiro-ministra finlandesa, Sanna Marin, anunciou hoje o apoio por larga maioria à candidatura do país nórdico à NATO, que deve ser formalizada no domingo.

Dos 60 membros da direção do partido, 53 votaram a favor, cinco contra e dois abstiveram-se, segundo o resultado da votação anunciado em conferência de imprensa, em Helsínquia.

A candidatura da Finlândia deve ser formalizada no domingo pelo executivo, antes de uma reunião do parlamento na segunda-feira e do envio formal da candidatura para a sede da NATO, em Bruxelas, durante os próximos dias.

A Suécia também deverá decidir durante os próximos dias sobre uma provável candidatura. Uma reunião, considerada chave, do Partido Social Democrata, no domingo, em Estocolmo, pode ultrapassar o último obstáculo antes de anunciar um pedido de adesão.

“Esperamos poder enviar as nossas candidaturas esta semana, juntamente com a Suécia. Eles têm o seu próprio processo, mas espero que tomemos as decisões ao mesmo tempo”, afirmou Marin durante a conferência de imprensa.

A primeira-ministra já havia sinalizado na quinta-feira ser a favor da adesão da Finlândia à aliança rapidamente, juntamente com o presidente do país, Sauli Niinistö, e já não havia dúvidas sobre a decisão do partido.

A governante, no entanto, saudou um processo de consulta “aberto”, onde “todos os atores importantes estão incluídos”.

O fim da neutralidade militar da Finlândia foi hoje considerada como um “erro” pelo Presidente russo, Vladimir Putin, durante uma conversa telefónica com o seu homólogo finlandês.

A Suécia e a Finlândia podem abandonar o estatuto neutral desde a II Guerra Mundial ao aderirem à NATO, situação provocada pela invasão da Rússia na Ucrânia em 24 de fevereiro.

Esta noite, a Rússia cortou o fornecimento de eletricidade à Finlândia, tal como tinha sido anunciado na sexta-feira pelo exportador.

Relacionadas

Presidente finlandês fala ao telefone com Putin sobre candidatura da Finlândia a NATO

Assim que Helsínquia anunciou os seus planos de adesão à NATO, Moscovo alertou que adotaria medidas “técnico-militares”, já que esta decisão ameaça a segurança do país

Moscovo promete retaliação caso NATO aproxime forças nucleares da fronteira

As declarações do governante chegam depois da Finlândia assegurar que vai avançar com a candidatura à NATO.

Empresa russa corta fornecimento de eletricidade à Finlândia no fim de semana

A empresa RAO diz que as vendas de eletricidade ficam interrompidas devido a problemas no recebimento de pagamentos.
Recomendadas

Severodonetsk “totalmente ocupada” pela Rússia, segundo autarca

A cidade de Severodonetsk, no leste da Ucrânia, está “totalmente ocupada” pelas forças russas após semanas de combates intensos, segundo informações do presidente da câmara, Oleksandr Stryuk.

Condenação do estatuto de candidato à UE revela fraqueza do Kremlin

O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano afirmou este sábado que a condenação do Kremlin de uma “garra geopolítica” dirigida à Rússia, na sequência da atribuição à Ucrânia e à Moldova de estatuto de candidato à UE “mostra a sua fraqueza”.

Ucrânia. Exército acusa Bielorrússia de bombardear a região fronteiriça de Chernigiv

A Bielorrússia, aliado diplomático de Moscovo, bombardeou a região fronteiriça de Chernigiv, na Ucrânia, a nordeste de Kiev, disse este sábado o Exército ucraniano, acrescentando que o ataque não causou vítimas e afetou uma infraestrutura.
Comentários