Fitch com perspetiva negativa para a banca portuguesa

Agência norte-americana destaca a pressão intensa sobre o capital das instituições financeiras.

A Fitch atribuiu hoje uma perspetiva (“outlook”) negativa para a banca portuguesa, sublinhando a pressão sobre o nível de capital das instituições financeiras e a qualidade dos ativos. A agência norte-americana destaca também as fracas pespetivas do crescimento da economia. A agência estima que o PIB de Portugal vai crescer 1,2% este ano e 1,4% em 2017.

“Acreditamos que o sector [bancário] terá de tomar importantes medidas para melhorar a sua solvência, numa altura em que os resultados estão sob pressão, afectados pelos ainda elevados níveis de imparidades e custos de reestruturação”, refere a agência em relatório.

A Fitch acredita ainda que mudanças na “legislação facilitam os processos de insolvência e acelere as decisões dos tribunais são um factor-chave para que os bancos tenham instrumentos para resolver o problema do crédito malparado”.

Entre os aspectos positivos estão os recentes aumentos de capital e a estabilidade dos indicadores de qualidade dos activos.

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários