FMI revê em baixa crescimento do PIB britânico e culpa Brexit

O produto Interno Bruto do país deverá crescer 1,6% este ano, contra os 1,7% previstos anteriormente, diz o Fundo Monetário Internacional.

Andrew Boyers / Reuters

O Fundo Monetário Internacional reviu, esta quarta-feira, em baixa as previsões de crescimento da economia britânica para 2017, que dos 1,7% anteriormente previstos passam para 1,6%.

A decisão do Reino Unido de sair da União Europeia tomada em referendo teve um forte impacto na economia do país, apesar da forte recuperação do crescimento global.

Em nota divulgada no site da instituição, o FMI justifica: “A forte desvalorização da libra a seguir ao referendo pressionou a inflação, o rendimento real das famílias e o consumo.” O resultado final é, assim, menor crescimento da riqueza do país.

Relacionadas

Londres vai deixar bancos europeus operarem normalmente depois do Brexit

O Banco de Inglaterra publica a abordagem sobre a futura supervisão dos bancos estrangeiros às 13 horas desta quarta-feira. O banco central irá permitir que os bancos da União Europeia continuem a vender os seus serviços sem que tenham de criar outras subsidiárias mais caras após a saída do país do bloco.

Do ‘Bremain’ à bitcoin: o que aconteceu aos ‘cisnes negros’ de 2017?

No final de cada ano, os analistas do Saxo Bank costumam apresentar uma lista de ‘cisnes negros’, ou seja, eventos improváveis, mas que, a concretizarem-se, têm um forte impacto no mercado no ano seguinte.

Brexit e disputa com União Europeia põem em causa fundos destinados à Polónia

O governo polaco considera a saída do Reino Unido da União Europeia mais ameaçadora do que as críticas em relação aos valores democráticos do país.

Brexit: Bruxelas deu luz verde à passagem à segunda fase. E agora?

Os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) aprovaram esta sexta-feira a recomendação da Comissão Europeia para que as negociações do Brexit avancem para uma segunda fase. Saiba o que se segue nas negociações.

Respostas rápidas: Como vai evoluir o Brexit em 2018?

Após meses de impasse, a UE e o Reino Unido chegaram finalmente a um acordo que permite ao Conselho Europeu declarar a existência de um “progresso suficiente” que justifica avançar para as negociações de foro comercial.
Recomendadas

Leão vê PIB a crescer acima de 6% este ano e desaceleração em 2023

O antigo ministro das Finanças João Leão acredita que o crescimento do PIB português poderá superar 6% este ano, mas aponta para uma desaceleração em 2023, com uma estagnação ou mesmo recessão na zona euro, defendendo uma estratégia prudente.

Respostas Rápidas: como pode aceder ao complemento solidário para idosos ou outras pensões?

A propósito do Dia Internacional do Idoso e dado o envelhecimento cada vez maior da sociedade portuguesa, importa compreender como podem os contribuintes aceder a vários apoios disponibilizados pela Segurança Social.

Preços do gás e da eletricidade para as famílias sobem a partir de hoje

Os aumentos de preços do gás natural e da eletricidade para os clientes domésticos, no mercado regulado e no liberalizado, entram hoje em vigor, o que, em alguns casos, vai pesar quase mais 40 euros na fatura mensal.
Comentários