FNE acusa Governo de “pouca iniciativa e ineficácia nas negociações” com professores

A FNE avisa que se durante as próximas negociações não forem apresentadas medidas concretas por parte do Ministério da Educação, o organismo abandona as negociações.

A Federação Nacional da Educação (FNE) divulgou um comunicado onde apresenta a pouca iniciativa e ineficácia das negociações com o Ministério da Educação.

Na reunião de 18 de janeiro, entre os dois organismos, a FNE apresentou algumas das suas reivindicações para melhorar e valorizar a carreira de docente, entre as reivindicações estavam a revisão do regime de acesso à aposentação, a eliminação da exigência de vagas no acesso aos 5.º e 7.º escalões, a recuperação do tempo de serviço congelado, a revisão da mobilidade por doença, entre outras.

Segundo a FNE os Ministério da Educação foi incapaz de dar qualquer tipo de resposta às suas reivindicações.

A FNE deixou o alerta para que se o Ministério da Educação não apresentasse propostas concretas para a valorização da carreira dos docentes, estes abandonaram as negociações. Também é dito em comunicado, que a FNE vai participar na manifestação nacional de dia 11 de fevereiro, e que também tenciona concretizar as suas próprias iniciativas e fazer participações em diversas ações de contestação.

Segundo esta organização e os seus sindicatos, o Ministério da Educação e o Governo devem assumir as culpas e todas as consequências resultantes da indisponibilidade para adotarem medidas concretas na valorização da carreira de docente e da sua atividade.

Relacionadas

Professores: FNE diz que propostas são “poucochinho” mas está otimista

O secretário-geral da Federação Nacional da Educação (FNE) considerou que as propostas apresentadas pelo ministro são “poucochinho”, mas admitiu estar otimista quanto às negociações, sem afastar a possibilidade de recorrer à greve.
Recomendadas

Escolas do Porto param hoje na última etapa da greve por distritos

Ao 18.º dia, a greve nacional por distritos, convocada por oito organizações sindicais, chega ao Porto, onde se espera um índice de adesão quase total. Para o próximo sábado está marcada uma grande manifestação em Lisboa.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira, 7 de fevereiro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta terça-feira.

Greve cresce “a cada dia que passa” por culpa do Governo, diz Fenprof

“O Governo não está a apresentar qualquer tipo de proposta que possa permitir que a greve seja levantada ou que a greve alivie”, afirmou Mário Nogueira aos jornalistas, em Viseu, estimando que hoje estejam em greve 98% dos professores neste distrito.
Comentários