FNE anuncia pré-aviso de greve para 8 de fevereiro

A FNE revela que os docentes têm “expectativas muito baixas em relação à sua carreira, que não reconhece o seu empenho profissional”.

André Kosters/Lusa

A Federação Nacional da Educação (FNE) entregou, esta quarta-feira, um pré-aviso de greve nacional para o próximo dia 8 de fevereiro. Em comunicado, a entidade revelou que avançou com outros pré-avisos de greve para cinco distritos no norte e centro do país.

As greves estão marcadas para o início do próximo mês, com a primeira a acontecer a 1 de fevereiro em Santarém, no dia seguinte em Setúbal, dia 3 em Viana do Castelo, dia 6 em Vila Real e dia 7 em Viseu.

“Todas estas greves da FNE são mais uma prova de que a federação está completamente em consonância com as justas reivindicações dos educadores e professores portugueses que, apesar da falta de medidas de reconhecimento e de valorização da tutela, continuam a preza e dignificar a profissão que abraçaram”, lê-se no comunicado da federação.

A FNE revela que os docentes têm “expectativas muito baixas em relação à sua carreira, que não reconhece o seu empenho profissional, está condicionada no seu ritmo de progressão por limitações administrativas, além de comportar uma contínua instabilidade e precariedade, que dificilmente permitem a tão desejada e merecida vinculação”.

A entidade lembra que os professores perderam tempo de serviço devido aos congelamentos e às transições de carreira, além de ser uma profissão “inundada por tarefas administrativas e burocráticas”.

Para a FNE, o Ministério da Educação é “incapaz de trazer para a mesa de negociação propostas concretas de valorização da carreira docente e do tempo de serviço prestado”.

Relacionadas

Parlamento debate hoje “defesa da escola pública” a pedido do PCP (com áudio)

Numa altura em que as greves e negociações entre sindicatos e Governo continuam, o PCP requereu, com caráter obrigatório, o agendamento de um debate de atualidade em plenário com o tema “Defender a Escola Pública, respeitar e valorizar os Professores e Educadores”, que vai decorrer esta quarta-feira, estando prevista a presença do ministro da Educação, João Costa, e da ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes.

FNE critica Ministério da Educação pela “ausência de medidas concretas de valorização da carreira dos docentes”

“É urgente que se dê uma resposta positiva à mais que visível revolta dos docentes e se alcancem soluções em que todos os educadores e professores portugueses se revejam e se sintam mais reconhecidos e valorizados pelo Governo, a quem compete essa valorização, em termos remuneratórios e de condições de trabalho”, refere o FNE num comunicado enviado esta terça-feira à imprensa.

Greve de professores avança esta terça-feira para o distrito de Coimbra (com áudio)

A greve a nacional dos professores por distritos, convocada por oito organizações sindicais, chega hoje à cidade dos estudantes, para onde estão marcadas três marchas pela valorização da profissão docente.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira, 3 de fevereiro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta sexta-feira.

Sindicatos rejeitam acordo global e dez acordos “a granel” propostos pelo Ministério da Educação

O líder da Fenprof admitiu avanços em algumas áreas na negociação com o Governo. Contudo assume desacordos, linhas vermelhas e propostas que diz serem inaceitáveis.

FENPROF ameaça fazer queixa se professores forem impedidos de fazer greve devido a serviços mínimos

O sindicalista denunciou um caso que terá ocorrido em Faro em que professores terão sido impedidos de estar numa reunião sindical tendo sido invocado para o efeito os serviços mínimos.
Comentários