Formação de Executivos. Como se melhora a Gestão de Projetos?

A resposta é simples: formando profissionais. A Porto Business School está a lançar uma edição extra deste programa para fazer face à procura crescente do mercado.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Os estudos dizem que o insucesso de alguns projetos está associado à gestão e não à disponibilidade de recursos. Os dados mostram que 21% dos projetos são cancelados e 42% ultrapassam o deadline e, claro, o orçamento previsto. Como se melhora? Através da formação. Neste contexto, a Porto Business School acaba de lançar uma edição extra do seu curso de Gestão de Projetos para executivos.

Eduardo Santos, coordenador do programa de Gestão de Projetos e docente da Porto Business School, explicou ao OJE que “ o crescente ambiente de competitividade no mercado está a conduzir as empresas a uma transformação constante. Resultado disso, os quadros das empresas são cada vez mais chamados a gerir ou a participar em projetos, sendo por vezes o seu esforço pouco eficiente.“

Este curso foi desenhado para desenvolver práticas de Gestão de Projetos alinhadas a um quadro de referência de suporte à decisão que tornem mais previsíveis os resultados dos projetos aumentando o return on investment/sucesso do projeto, e garantindo, ao longo do seu ciclo de vida, uma adequada gestão integrada.

O programa permite aos participantes trabalhar competências de tomada de decisão sobre aspetos de gestão geral, financeiros, operacionais e riscos, explorando também, no domínio das soft skills, nomeadamente “atitudes e comportamentos facilitadores da implementação e das mudanças que implicam a maioria dos projectos no seio das empresas. “

De sublinhar que a “organização curricular do programa privilegia uma abordagem integrada e alinhada” com o standard do Project Management Institute (tendo a Porto Business School a credencial de Registered Education Provider do Project Management Institute – PMI). Segundo Eduardo Santos, o PMI estima uma necessidade global de 16 milhões de profissionais de gestão de projetos até 2020. Isto significa, acrescenta o professor da Porto Business School, que os “ quadros de empresas envolvidos ou com potencial de intervenção na implementação de gestão de projetos encontram, neste curso, uma janela de oportunidade inestimável.”

 

BI do programa

Gestão de projetos
Duração: 40 horas
Dias: A próxima edição é extra e acontece dias 23, 24, 25 e 30 novembro; 1 e 2 dezembro. Em 2016, há uma nova edição nos dias 16, 17, 18, 23, 24, 25 de maio.
Candidaturas: estão a decorrer para ambas as edições.
Destinatários: O programa está desenhado para quadros de várias áreas funcionais e para profissionais com potencial de intervenção na gestão, desenvolvimento e implementação de projetos.
Preço: 1800 euros

Por Almerinda Romeira/OJE

Recomendadas

Maxyield lembra que método contabilístico da Galp diminuiu a subida dos lucros numa altura de “windfall taxes”

O Clube dos Pequenos Acionistas entende que “os próximos relatórios de Governo Societário da Galp poderão produzir indícios sobre as razões da renúncia do CEO Andy Brown e papel do acionista Estado através da Parpública que detém 7,5% do capital, face às considerações públicas daquele sobre o impacto da windfall na companhia e na evolução do sector no país”. 

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sindicatos põem bancos a negociar com Governo a inclusão dos reformados no “pacote” para mitigar inflação

“Os bancos concordaram com a viabilidade da sugestão dos sindicatos, tendo-se comprometido a apresentá-la ao Governo”, avançam as estruturas sindicais da UGT.