Fórum Abrigo debate futuro das crianças e famílias (com áudio)

Sexta edição decorre esta quarta-feira e vai abordar, entre outros temas, as grandes problemáticas ligadas às crianças em risco, e as suas famílias. Entre os oradores presentes, destaque para a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho e a Procuradora Geral da República, Lucília Gago.

Após ter sido adiado no último ano devido à situação pandémica, o ‘VI Fórum Abrigo’ volta a reunir várias personalidades da área política e representantes de diversas instituições locais nacionais, para debater as grandes problemáticas ligadas às crianças em risco, e as suas famílias.

Com o título “As Crianças e o Mundo, Que caminhos? Que metas?”, este evento que conta com “O Jornal Económico”, “Novo” e revista “Forbes” como media partners decorre esta quarta-feira, 23 de novembro, a partir das 9h00, no Cinema-Teatro Joaquim de Almeida, no Montijo.

Entre os oradores presentes, destaque para a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho e a Procuradora Geral da República, Lucília Gago, que vão juntar-se no painel de abertura a Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo e Jacinto Guilherme Pereira, presidente da Direção da Abrigo.

O primeiro painel intitulado “Reflexões sobre o Mundo, as Famílias e as Crianças no Pós-Pandemia” agendado para as 11h15 vai contar com as presenças do historiador, José Pacheco Pereira e Javier Urra, professor de psicologia da universidade Complutense Madrid), ficando a moderação a cargo de Chandra Gracias, juiz de direito e docente do Centro de Estudos Judiciário.

Depois do almoço arranca o segundo painel de debate pelas 14h45, sob o tema “Crianças Vs Famílias Vs Estado – Dinâmicas e Atualidade”, que terá como oradores Eunice Magalhães, Subdiretora e Investigadora integrada CIS – ISCTE – Centro de Investigação e de Intervenção Social, Rita Pereira, Coordenadora Equipa CAFAP – Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental Abrigo Famílias, Paulo Delgado, professor da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, Visitação Monteiro, presidente da Rede Nacional de CAFAP e Diretora Técnica da associação Passo a Passo, ficando a moderação a cargo de Vânia S. Pinto, Doutoranda e Investigadora no REES Centre, Departamento de Educação, Universidade de Oxford, no Reino Unido.

A sessão de encerramento acontecerá pelas 17h00 e ficará a cargo de Fernando Pinto, presidente da Câmara Municipal de Alcochete, Maria Rosário Farmhous, presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos
e Proteção das Crianças e Jovens, e João Castilho, presidente da Assembleia Geral da ABRIGO.

Por último serão apresentadas conclusões relativas ao tema deste evento feitas por Graça Simões de Carvalho, professora Catedrática da Universidade do Minho (UM) e do Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC) da UM.

Jacinto Pereira, presidente da Abrigo, considera que depois do adiamento motivado pela pandemia “este é um momento oportuno para se discutirem os problemas crescentes que atingem estes público-alvo, não só devido à Covid-19, mas também à conjuntura que vivemos. Dificuldades para as quais as instituições e os seus técnicos têm de estar despertas e definir modelos de resposta e de atuação em conformidade”.

Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

MyCloma Fest XMAS Edition regressa este fim-semana ao Porto

Fundada por quatro jovens em 2020, a MyCloma é uma plataforma portuguesa de compra e venda de roupa em segunda mão, uma aposta num modelo de economia circular, que visa combater o desperdício têxtil enquanto que ajuda a prolongar o ciclo de utilização dos bens. 

Liga Portuguesa é “exemplo internacional” no combate à corrupção, diz Pedro Proença

O Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional considerou que a Liga portuguesa tem vindo a “consolidar” um “caminho de rigor, transparência e credibilidade”.
Comentários