Fórum Mundial Ambiente 21 na COP 21

Documento oficial do Fórum Mundial Ambiente 21 inclui os anos de trabalho da iniciativa, em prol do desenvolvimento sustentável


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Fórum Mundial Ambiente 21, Lisboa e Porto participa nas diversas sessões da Cimeira do Clima COP 21 que se realiza até esta sexta-feira, em Paris, para apresentar o documento oficial do Fórum Mundial Ambiente 21, que inclui os anos de trabalho da iniciativa, em prol do desenvolvimento sustentável, tal como o plano de ação de Portugal e Espanha.

O documento foi oficialmente conhecido no painel dos recursos hídricos, onde o Diretor Wasa-GN e co-editor do jornal, Carlos Fernandez-Jauregui, destacou “o nosso elemento mais importante é a água, desde a sua maior manifestação em eventos extremos, como inundações e secas, bem como enquanto papel da cultura em soluções de médio e longo prazo para a mudança climática”. A professora Ivone Rocha, coordenadora do documento apresentado em Paris, bem como Amalio de Marichalar, Conde de Ripalda, participam na elaboração do mesmo, mostrando o progresso que Portugal têm vindo a registar nos últimos oito anos, dinamizando ações de forma ininterrupta, para unir a sociedade em torno deste assunto e fomentar o diálogo inteligente na procura de soluções.

Amalio de Marichalar conclui que exemplos globais existem como é a cidade de Numância e que pode ser visto como um caso inovador para a União Europeia, no que diz respeito à união da cultura e da sustentabilidade ao constituir-se como um símbolo da origem da Europa e dos valores da liberdade para a construção um novo paradigma de desenvolvimento, sendo um exemplo prático da sensibilização e da educação para atenuar e adaptar às consequências das alterações climáticas. Confiando, além disso, no sucesso da Cimeira do Clima que tem estado a realizar-se em Paris nos últimos dias, no qual o projeto de acordo reflete já uma esperança compartilhada a ser adoptada por todos os países, com firme e imprescindível responsabilidade e decisão vinculativa.

OJE

Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

Premium“Para quem não tenha notado, a Rússia vai ficar ali” e a segurança da Europa passa por lá

As palavras do presidente francês cairam mal na invadida Ucrânia e nos longínquos EUA. Entretanto, ninguém sabe quais serão as consequências da decisão sobre petróleo russo.

PremiumPaíses ocidentais com fortes reservas face à coligação em Israel

A colocação de um extremista, racista e adepto da violência na direção do ministério que trata da segurança interna do país é considerado um desastre em potencial. A não ser que Netanyahu queira fazer com Itamar Ben-Gvir o mesmo que fez há uns anos com Ben Gantz.