França: Macron vence segunda volta com 58% dos votos e é reeleito presidente

O presidente incumbente renova o seu mandato no Eliseu e volta a bater Marine Le Pen, a candidata de extrema-direita, que deverá ter conseguido 42% dos votos. Abstenção foi a mais alta dos últimos 50 anos.

Emmanuel Macron manter-se-á no Eliseu para novo mandato como Presidente da República francês, apontam as principais sondagens à boca das urnas, devendo ter conseguido à volta de 58% dos votos contra Marine Le Pen, a candidata de extrema-direita que terá chegado aos 42%.

A sondagem da Ipsos para a France 24 aponta para 58,2% dos votos para o presidente incumbente, que assim renova o seu mandato à frente de uma das principais economias europeias numa altura crítica para o continente, com o conflito na Ucrânia. A abstenção terá sido a mais elevado dos últimos 50 anos, projeta também a Ipsos, chegando aos 28%.

Esta será uma margem superior à prevista pela generalidade das sondagens, embora a diferença entre ambos os candidatos se tenha vindo a alargar nos últimos dias, especialmente depois do debate entre os dois. Ainda assim, para Le Pen é um resultado muito superior ao conseguido há cinco anos, quando a líder da Frente Nacional conseguiu 33,9% dos votos.

Na primeira volta, Marine Le Pen havia convencido 23,15% dos eleitores, qualificando-se assim para a segunda volta. Emmanuel Macron liderou a primeira volta, com 27,85% dos votos.

[notícia atualizada às 19h13]

Relacionadas

Von der Leyen e Charles Michel saúdam vitória de Emmanuel Macron

Os líderes da União Europeia (UE) felicitaram Emmanuel Macron pela sua reeleição este domingo como Presidente da França, com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, a congratular-se por a Europa poder “contar com a França por mais cinco anos”.

Marcelo envia abraço caloroso a Macron e fala em vitória da UE e contra xenofobia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou este domingo um “abraço de felicitações muito caloroso” a Emmanuel Macron pela reeleição nas presidenciais francesas considerando que foi uma vitória da União Europeia e contra a xenofobia.

Le Pen concede derrota, mas considera o seu resultado uma “vitória esmagadora”

“Um grande vento de liberdade poderia ter-se levantado sobre o país. A escolha das urnas, que respeito, decidiu de outra maneira”, declarou Le Pen no discurso de derrota, no Pavilhão d’Armenonville, no nordeste de Paris.
Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Casas mais “verdes” e ajustadas ao bolso português

Especialistas do sector imobiliário defendem uma recuperação do parque habitacional que está envelhecido e que por isso consome demasiada energia e pedem uma maior facilidade nos licenciamentos para a aprovação de projetos.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários