Funchal: Aldeia de Natal abre a 9 de dezembro com regresso do comboio e prolongamento do horário de funcionamento

Outro aspeto destacado por Cristina Pedra foi a renovação do design e imagem da Aldeia de Natal e que inclui uma árvore de Natal de nove metros, bem como diversos pinheiros naturais, que  quando acabar o evento voltarão ao Parque Ecológico do Funchal.

Foi apresentada esta segunda-feira a Aldeia de Natal, que já está a começar a ser montada no Largo do Colégio, num investimento de 60 mil euros, como destacou a vice-presidente da autarquia, sendo que a abertura acontece a 9 de dezembro e o encerramento a 6 de janeiro.

Na apresentação, Cristina Pedra, que apelou à participação neste espaço, salientou a existência de “grandes novidades”, em concreto, o regresso do comboio e respetiva estação, até por ter sido, na edição do ano passado, um dos pedidos mais reiterados pelas crianças.

Outra novidade adiantada pela vice-presidente da CMF, foi a alteração de funcionamento da Aldeia de Natal que, este ano, encerra às 20h, mais uma hora do que no passado, o que permite a quem esteja trabalhar, “pais e avós, ainda poderem vir com os seus filhos, netos, primos, com todas as crianças”.

Outro aspeto destacado por Cristina Pedra foi a renovação do design e imagem da Aldeia de Natal e que inclui uma árvore de Natal de nove metros, bem como diversos pinheiros naturais, que  quando acabar o evento voltarão ao Parque Ecológico do Funchal.

Registe-se ainda, nesta Aldeia de Natal, algo que acontece pela primeira vez, a presença de “um leque de atividades desportivas”, tal como outras com “jogos tradicionais”, a que se juntam as atividades habituais, em que se incluem diversas apresentações artísticas, com música, teatro, dança, fantoches, coros e bandolins e ainda a presença de artesãos.

Recomendadas

Madeira: PCP reclama desenvolvimento e justiça social para zonas altas

Herlanda Amado referiu que não tem existido um verdadeiro investimento para garantir a qualidade de vida e segurança de quem vive nestas localidades, salientando que os problemas sociais têm-se agravado.

Madeira: Retribuição mínima mensal de 785 euros aprovada na especialidade

O diploma que fixa a retribuição mínima mensal, na Madeira, em 785 euros segue para votação final global. Em breve entrará em vigor na Região.

Madeira: Comissão de inquérito ao favorecimento de grupos económicos e ‘obras inventadas’ tomou hoje posse

Os membros da comissão têm até ao dia 7 de fevereiro para apresentar as propostas de metodologia de trabalho. A primeira reunião foi agendada para o dia 9 de fevereiro, e visa analisar as sugestões dos diferentes partidos na condução dos trabalhos desta comissão que vai investigar o alegado “favorecimento a grupos económicos e ‘obras inventadas’”.
Comentários