Funchal: Coligação Confiança lamenta chumbo da proposta para estender manuais escolares gratuitos ao secundário

O Vereador Miguel Silva Gouveia destaca que com esta reprovação da proposta da Confiança, os estudantes do ensino secundário do Funchal não terão acesso a manuais escolares gratuitos no próximo ano letivo 2022/2023, nem sabem quando é que esse direito, que já é uma realidade a nível nacional, se cumprirá na Madeira.

A Coligação Confiança viu a sua proposta, que visava estender a atribuição de manuais escolares gratuitos aos estudantes do 10.º, 11.º e 12.º anos do ensino secundário no concelho do Funchal, chumbada pela maioria PSD/CDS com a justificação de que essa seria uma responsabilidade do Governo Regional.

O Vereador Miguel Silva Gouveia destaca que com esta reprovação da proposta da Confiança, os estudantes do ensino secundário do Funchal não terão acesso a manuais escolares gratuitos no próximo ano letivo 2022/2023, nem sabem quando é que esse direito, que já é uma realidade a nível nacional, se cumprirá na Madeira.

“Com mais este chumbo, a maioria PSD/CDS prefere brincar ao ‘jogo do empurra’, demitindo-se da responsabilidade de apoiar o acesso gratuito à educação, num claro desinvestimento na juventude, em que saem prejudicadas as famílias funchalenses.”, refere Miguel Silva Gouveia, acusando o executivo de prepotência quando “gastam centenas de milhares de euros a destruir obras já concluídas, mas recusam-se a investir no futuro dos nossos jovens, apoiando numa das maiores despesas da sua formação individual”.

Na habitual reunião pública de final de mês onde os munícipes podem expor os seus problemas, o Vereador constatou que a maioria dos inscritos, a exemplo das reuniões anteriores, desespera por respostas para os seus problemas de urbanismo, “numa cada vez mais evidente morosidade dos processos, sendo despachados com um lapidar ‘o assunto não está esquecido'”.

Recomendadas

Taxa de desemprego na Madeira cai 0,2 pontos percentuais

A taxa de desemprego na Madeira fixou-se em 7,3% no segundo trimestre deste ano, menos 0,2 pontos percentuais (p.p) em relação ao anterior e menos 1,1 p.p face ao mesmo período do ano passado, foi hoje anunciado.

Governo da Madeira apoiou 39 desempregados a criarem o próprio negócio este ano

Desde a criação do programa, em 2015, o Instituto de Emprego da Madeira “aprovou 456 projetos de criação da própria empresa, num total de 790 postos de trabalho, o que representa um investimento global de 7,86 milhões de euros”, salienta a tutela numa nota distribuída à comunicação social.

CDS: Problemas dos trabalhadores da Águas e Resíduos da Madeira serão resolvidos “a médio prazo”

O CDS fala ainda de uma “perspetiva positiva” no que diz respeito a um compromisso, realizado “em breve” com a Câmara Municipal do Funchal (CMF), para que o município passe a pagar na íntegra os custos que existem atualmente, quer com os resíduos, quer com as águas, e que passem a pagá-los a 100%.
Comentários