Funchal investiu 70 mil euros na melhoria de complexos balneares

A autarquia salientou que a melhoria nos complexos balneares permitiu a duplicação do número de entradas em maio, para as 44 mil, quando comparado com o mesmo mês de 2019.

A Câmara Municipal do Funchal, através da FrenteMar, investiu cerca de 70 mil euros na melhoria de complexos balneares, disse o vereador Bruno Pereira, durante a cerimónia do hastear da bandeira azul que decorreu no Complexo Balnear do Lido.

O autarca salientou que a melhoria nos complexos balneares permitiu a duplicação do número de entradas em maio, para as 44 mil, quando comparado com o mesmo mês de 2019.

Bruno Pereira salienta que o aumento das entradas nos complexos balneares do Funchal perspetivam “um bom Verão”.

O autarca salientou a qualidade das águas balneares e também o empenho da autarquia na estabilidade da empresa Frente MarFunchal, que conta com 120 funcionários.

A Bandeira Azul está em quatro praias do Funchal (Complexos Balneares do Lido e da Barreirinha, Praia Formosa e Ponta Gorda).

Bruno Pereira disse também que “não haverá surpresas” na época balnear, que foi “preparada atempadamente em Maio, mês que foi decisivo em termos de intervenções. Com exceção da praia do Gavinas, de acesso gratuito, cujas obras ainda decorrem devido aos estragos de Inverno, mas tudo está em condições para acolher banhistas”.

A autarquia salientou o recrutamento de oito pessoas para o dispositivo de nadadores-salvadores que junta ao quadro da FrenteMar, com um total de 12.

Recomendadas

Zona oeste do Funchal vai ter 1.900 novas habitações nos próximos quatro anos

A revelação foi feita pelo Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado, na inauguração das instalações da “ZOME Madeira”, marca que substitui a “7M Real Estate” no mercado imobiliário regional.

Despesa do Governo Regional da Madeira aumenta 3,5% e receita sobe 5,9%

O Governo Regional atribui o aumento da receita à “evolução ascendente evidenciada essencialmente pela componente fiscal”, que ascendeu 9,1% (ou +26,3 milhões de euros), devido à recuperação evidenciada este ano após a pandemia.

Praia da Doca do Cavacas interdita a banhos

A interdição, que vai durar pelo menos até sexta-feira, deve-se à deteção de poluição nas águas do mar. A praia vai continuar aberta ao público mas condicionada à não utilização para banhos.
Comentários