Funchal já finalizou diagnóstico de carências habitacionais do concelho

O incentivo ao arrendamento, a reabilitação do edificado, a reabilitação de núcleos degradados, e a construção de novos empreendimentos de habitação social, foram as áreas identificadas como prioritárias por Paulo Cafôfo, presidente da autarquia.

O diagnóstico das carências habitacionais do Funchal já está finalizado, anunciou esta terça-feira Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal.

“Este diagnóstico permitiu identificar as reais necessidades habitacionais dos munícipes que vivem em situações precárias e indignas e planear uma intervenção adequada e integrada, que responda às carências efetivas do concelho”, explicou Cafôfo.

Entre os principais eixos de intervenção vai estar áreas como: o incentivo ao arrendamento, a reabilitação do edificado, a reabilitação de núcleos degradados e a construção de novos empreendimentos de habitação social.

O autarca defendeu ainda que só com a existência de uma estratégia municipal, na área de habitação, é que se pode ser capaz de “capitalizar os instrumentos e as linhas de financiamento” que o Governo da República nos coloca à disposição, durante a sessão de apresentação dos novos instrumentos de apoio à promoção pública de habitação que decorreu esta terça-feira no Teatro Municipal Baltazar Dias.

Recomendadas

Açores: Tribunal de Contas acolhe primeiro Encontro de Jovens Auditores da CPLP

“O Auditor do Futuro” é o tema deste primeiro Encontro, organizado pela Secção Regional dos Açores, que traz a Ponta Delgada quase meia centena de jovens auditores com idades até aos 35 anos.

BE alerta para aumento dos “fenómenos de exclusão e pobreza” na Madeira

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que a região autónoma “está atrasada” no apoio à população sem-abrigo, nomeadamente ao nível das respostas previstas na estratégia nacional, como o projeto “casa primeiro”.

Madeira: Proteção Civil reforça atividade física nos Corpos de Bombeiros

A iniciativa do Serviço Regional de Proteção Civil começou no ano de 2018 em parceria com a Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, sendo a mesma reforçada em 2022, com a colaboração de dois preparadores físicos.
Comentários