Funchal recebe festival internacional de marionetas

O festival terá 11 performances de teatro de marionetas, com artistas e companhias do Brasil, Ucrânia, Inglaterra, Portugal Continental e também da Madeira.

O Funchal vai receber entre 6 e 8 de outubro o festival MARIOFA, oferecendo 11 performances de teatro de marionetas, com artistas e companhias do Brasil, Ucrânia, Inglaterra, Portugal Continental e também da Madeira.

“Uma das novidades desta edição é que o programa integra o Teatro Dom Roberto, homenageando, deste modo, uma tradição portuguesa desconhecida de muitos, mas que passou a fazer parte do Inventário do Património Cultural Imaterial Nacional”, refere a Câmara do Funchal, entidade que apoia o festival com 11 mil euros.

O Teatro Municipal Baltazar Dias será um dos palcos do evento. Decorrerão também atividades na Casa de Saúde da Câmara Pestana, a que se junta uma performance de rua, a MARIOFADA “que percorrerá o Funchal, convidando as pessoas a desfilar com marionetas”, refere o município do Funchal.

A autarquia sublinha que a edição anterior do festival MARIOFA foi nomeada para os Iberian Festival Awards na categoria de Melhor Festival Não-Musical, “nomeação que revela bem a qualidade deste evento, bem como a diversidade dos públicos e a excelência dos trabalhos apresentados”.

Recomendadas

O excesso de peso da mochila pode ser prejudicial à saúde do seu filho

É importante redobrar os cuidados e repensar nos materiais a levar para a escola, já que a mochila com peso tem um forte impacto na postura da criança.

Madeira: ACIF participa na quinta reunião transnacional do projeto BLUE-TEC

O projeto visa promover o crescimento inteligente do turismo náutico e costeiro da Macaronésia.

PSD/Açores disponível para novo modelo de financiamento dos bombeiros

O deputado regional social-democrata Luís Soares considerou necessário “saber como funcionam os mecanismos de acesso aos fundos comunitários, mantendo uma porta direta pelos bombeiros, em vez das candidaturas serem elegíveis somente através das câmaras municipais”.
Comentários