Fundação Ageas, SNAP Partners e Banco de Fomento investem 333 mil euros na Actif

Esta ronda de investimento irá permitir à Actif aumentar a equipa, expandir a sua atividade, e ajudar um maior número de pessoas a envelhecerem ativamente. O investimento tem o apoio do Fundo para a Inovação Social (FIS).

Idosos

A Fundação Ageas, em conjunto com a SNAP Partners e o Banco Português de Fomento (BPF), entidade gestora do Fundo para a Inovação Social (FIS), apostam no crescimento da Actif, plataforma de atividades físicas, cognitivas e sociais inclusivas, através de uma ronda de investimento total de 333 mil euros. A Fundação Ageas e a SNAP Partners farão um investimento via obrigação convertível de 50 mil euros cada um, que será acompanhado por um investimento de 233 mil euros do FIS, em igualdade de condições.

João Machado, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Ageas, refere em comunicado que “a Fundação Ageas desenhou uma forma de intervir em projetos de inovação social com potencial de crescimento e equipas diligentes, assente em diferentes premissas de apoio, mas visando um objetivo, que é o de dar escala a soluções inovadoras e eficazes para que as mesmas possam chegar a mais pessoas”.

“Neste sentido, a Actif é um bom exemplo, cumprindo com os vários requisitos e, por isso, estamos muito felizes por este ser o nosso primeiro investimento de impacto”, diz o responsável que esclareceu ainda que o que motivou a Fundação Ageas a realizar este investimento é o facto de “a Actif ajudar as instituições e cuidadores a diagnosticar, planificar e implementar atividades que incorporam as necessidades e preferências do sénior”.

Através de uma plataforma web, a Actif cria exercícios físicos e cognitivos acessíveis a todos e adaptados a vários níveis de condição física e mobilidade, tendo por missão, promover estilos de vida mais saudáveis, ao longo de todo o ciclo de vida, aceitando o processo natural de envelhecimento, doença e outras condições, sem afetar o potencial de bem-estar e de realização pessoal.

“Melhorar a qualidade de vida dos portugueses, até 2032, é o objetivo da Actif que quer impactar 1,5 milhões de utilizadores diretos e, ainda, alcançar cerca de 12 mil instituições, oferecendo mais e melhores atividades. Estas parcerias beneficiam, não apenas, os utentes de ERPI e Centros de Dia, mas também os técnicos e os serviços administrativos que prestam apoio ao utente final”, lê-se no comunicado.

Esta ronda de investimento irá permitir à Actif aumentar a equipa, expandir a sua atividade, e ajudar um maior número de pessoas a envelhecerem ativamente.

A Actif planeia, ainda, inaugurar plataformas para clientes individuais especialmente direcionadas às pessoas mais seniores da comunidade e, consequentemente, aos seus cuidadores informais.

“Num futuro mais próximo, isto é, até ao final de 2023, o nosso compromisso é estabelecer parcerias com 50 instituições, sejam ERPI ou Centros de dia”, afirma Sara Gonçalves, CEO e Cofundadora da Actif, que destaca o papel da Fundação Ageas, como sendo “crucial para aumentar a perceção de qualidade de vida e bem-estar dos nossos utentes, dando a oportunidade de expandir o número de atividades diárias nas instituições, com recurso a novas tecnologias para uma intervenção mais objetiva e eficaz, reduzindo assim o sedentarismo”.

Ana Carvalho, CEO do Banco Português de Fomento refere na nota que “o projeto da Actif, representa um bom exemplo dos projetos sociais inovadores atualmente existentes no nosso país, que fazem a diferença na vida de cada vez mais pessoas”.

“Enquanto instrumento de política pública, criado para fomentar iniciativas de inovação e empreendedorismo social que desenvolvam respostas impactantes e sustentáveis na resolução de problemas detetados na comunidade, o Fundo para a Inovação Social (FIS) cumpre aqui o seu papel, ao apoiar e financiar projetos no âmbito das suas áreas de atuação, em sistema de coinvestimento com investidores privados, alavancando o ecossistema de inovação e empreendedorismo social e potenciando toda uma comunidade de empreendedores e investidores de impacto em Portugal, em linha com a tendência mundial de crescimento e amadurecimento do mercado de investimento de impacto”, avança Ana Carvalho.

Com este investimento, o FIS soma 13 operações de capital realizadas, num montante total de investimento público e privado de cerca de 15 milhões de euros, revela a CEO do banco promocional.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Secil contrata com Caixa financiamento verde de 75 milhões de euros

A Secil contratou um financiamento verde (Green Bond) no montante global de 75 milhões de euros para (re)financiamento do seu projeto Clean Cement Line (CCL).

Custos da construção registaram um crescimento homólogo de 11,5% em dezembro

Este valor representa uma ligeira subida de 0,1 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior. Já os preços dos materiais e o custo da mão de obra apresentaram, respetivamente, variações homólogas de 15,3% e de 6,1%.
Comentários