Fundação ”la Caixa”, BPI e NOVA SBE renovam parceria de 2,2 milhões

Iniciativa para a Equidade Social vai prolongar-se por mais três anos, até 2024, segundo acordo assinado esta tarde na Nova SBE, em Carcavelos. A parceria tem como objetivo impulsionar o sector da economia social em Portugal, através de projetos de investigação e capacitação desenvolvidos por equipas académicas especializadas.

A Fundação ”la Caixa”, o BPI e a Nova School of Business & Economics (Nova SBE) renovaram esta quarta-feira, 28 de setembro, a parceria Iniciativa para a Equidade Social, criada em 2019 para impulsionar o sector da economia social em Portugal, através de projetos de investigação e capacitação desenvolvidos por equipas académicas especializadas. A parceria vai prolongar-se por mais três anos, até 2024.

O protocolo de renovação foi assinado pelas 16h00 na Nova SBE, em Carcavelos, por Daniel Traça, Dean da Nova SBE e Artur Santos Silva, Presidente Honorário do BPI e Curador da Fundação ”la Caixa”. A renovação foi acompanhada por uma mesa-redonda que permitiu fazer um balanço dos projetos desenvolvidos no âmbito da Iniciativa para a Equidade Social nos últimos três anos.

Com a renovação da parceria são reforçados dois dos mais importantes projetos da Iniciativa para a Equidade Social:  o Portugal, Balanço Social, que passará a incluir, além do relatório anual sobre a situação social do País, duas notas intercalares sobre temas específicos relacionados com a pobreza e exclusão social, e o programa Social Leapfrog, que visa promover a capacitação de instituições sociais, passando a incluir  a criação de case studies, o apoio à investigação e a medição de impacto.

Por sua vez, o programa de formação Liderança Social para Gestores que, em 2023, vai já estar também disponível na Católica Porto Business School. Nas quatro edições anteriores deste programa realizaram-se apenas na Nova SBE, em Carcavelos, e tiveram a participação de 85 gestores, que estão atualmente presentes em 17 conselhos consultivos de organizações sociais. Com a replicação noutras escolas do país, começando pela Católica Porto Business School, pretende-se aumentar o impacto nacional do programa, que disponibiliza às organizações sociais o apoio e a experiência de gestores profissionais.

“A Iniciativa para a Equidade Social com a Fundação ”la Caixa” e o BPI é um exemplo do que melhor se faz na Nova SBE para a criação de impacto.  O trabalho conjunto desenvolvido nos três últimos anos demonstra a relevância do projeto para a sociedade portuguesa. O compromisso assumido em 2019 de desenvolver programas de investigação e capacitação para apoiar a economia social em Portugal foi concretizado e hoje é com muito orgulho que vejo renovada esta parceria.  Estou certo que manteremos a excelência do trabalho desenvolvido e que, nos próximos três anos, daremos continuidade à trajetória de sucesso da Iniciativa para a Equidade Social” afirma Daniel Traça, Dean da Nova SBE.

Artur Santos Silva, presidente honorário do BPI e curador da Fundação ”la Caixa“ põe em evidência “o caráter original e pioneiro desta Iniciativa, que permite construir, em termos solidamente estruturados e num longo prazo, um modelo de articulação entre o conhecimento gerado numa instituição universitária de primeiro nível e o sector social, através da geração de informação e do desenvolvimento de projetos inovadores no âmbito da gestão e capacitação das organizações. Nesta perspetiva – disse Artur Santos Silva – “a Iniciativa para a Equidade Social completempresasa e enriquece a importante intervenção de apoio ao sector social que a Fundação ”la Caixa” está a desenvolver em Portugal desde 2017.”

A Iniciativa para a Equidade Social pretende traçar um retrato do sector social no nosso país e desenvolver programas de investigação e capacitação para apoiar as organizações sociais. Engloba atualmente seis projetos e duas cátedras.

A saber:

Relatório Anual “Balanço Social do País” 
Centro de conhecimento: Nova SBE Economics for Policy
Promover o conhecimento e discussão pública através de um relatório público e anual sobre o Estado Social de Portugal. O relatório fará um retrato socioeconómico das famílias portuguesas, com ênfase nas situações de privação e exclusão e, quando possível, no acesso às respostas sociais existentes em Portugal, e será complementado com 2 notas intercalares periódicas sobre temas sociais específicos escolhidos pela sua relevância e atualidade.

Base de Dados Social 
Centro de conhecimento: Nova SBE Data Science for Social Good
Construir e gerir um website e uma base de dados pública com o objetivo de consolidar informação, atualmente dispersa, sobre as organizações do sector social em Portugal, visando facilitar o conhecimento e a intervenção das diversas partes interessadas do sector. https://basededadossocial.pt

Programa Social Leapfrog 
Centro de conhecimento: Nova SBE Leadership for Impact
Programa de capacitação pioneiro que pretende fazer o diagnóstico e acompanhamento de instituições do sector social em diferentes áreas da gestão, envolvendo a comunidade da Nova SBE (alunos, alumni, professores e parceiros) ao longo de todo o prazo inicial da Iniciativa. O programa contém um plano customizado por organização e tem por objetivo ajudar as organizações a “dar o salto” a nível de impacto e sustentabilidade.

Programa Liderança Social para Gestores 
Centro de conhecimento: Nova SBE Leadership for Impact
Estruturação e implementação de um programa executivo destinado a profissionais de gestão com experiência no sector privado que queiram iniciar o seu contributo no sector da economia social através de funções não executivas em organizações sociais.

“Data for Change”  
Centro de conhecimento: Data Science for Social Good
Este projeto endereçará anualmente um problema social que possa ser analisado e solucionado através da Ciência dos Dados (Data Science). Para esse efeito o projeto incluirá anualmente uma ou mais organizações que disponibilizarão uma quantidade grande de dados a uma equipa de data scientists da Nova SBE.
Os desafios poderão ser nas mais diferentes áreas de impacto social, como é o caso da Saúde, do Emprego, do Ambiente ou da Educação. A título de exemplo, poderão ser desenvolvidos projetos sobre a otimização da alocação de pacientes a médicos, a identificação de fatores que levam ao abandono escolar ou a identificação do risco de reincidência de pessoas reclusas.
Avaliação do impacto dos Prémios BPI – Fundação “la Caixa” – edições 2021, 2022 e 2023

Centro de conhecimento: NOVAfrica 
Este projeto envolve a medição do impacto das edições 2021, 2022 e 2023 dos Prémios BPI Fundação “la Caixa” através da metodologia de Regression Discontinuity Design, que permite a avaliação rigorosa do impacto social, através da sua medição quantitativa em diferentes dimensões sociais.

Cátedra BPI | Fundação “la Caixa” em Economia da Saúde 
Atribuída a: Pedro Pita Barros
A equipa do Prof. Pedro Pita Barros realizará investigação no âmbito da avaliação do impacto económico de políticas na Saúde, visando a produção de recomendações relativas a políticas e abordagens, baseadas em evidência. Será ainda realizado um inquérito anual e relatório sobre as condições de acesso à saúde que possam informar e fomentar o debate sobre o futuro do sector, entre outros estudos.

Cátedra BPI | Fundação “la Caixa” em Finanças Responsáveis  
Atribuída a: Miguel Ferreira
Reconhecimento do professor Miguel Ferreira que desenvolverá projetos de investigação e ensino na área de responsible finance e sustainable finance. Esta área analisa a contribuição das finanças e do sistema financeiros para um desenvolvimento sustentável da sociedade incluindo tópicos tais como stakeholders e criação de valor, o efeito do corporate governance no investimento de longo prazo e investimento socialmente responsável.

Recomendadas

BPI eleito “Banco do Ano 2022” pela revista The Banker

“O BPI tem a liquidez e o capital para continuar a apoiar a economia, a transição para a descarbonização, sem nunca esquecer o nosso compromisso com a banca responsável, num ambiente económico que requer um apoio especial aos mais vulneráveis”, refere o CEO.

Rauva diz que mais de 5 mil trabalhadores independentes e empresas estão descontentes com o processo de abertura de contas

O mesmo estudo revela que “dois em cada três dos inquiridos afirmam que não é fácil abrir uma conta bancária em Portugal e cerca de metade espera mais do que um dia para a conta estar disponível”.

Sindicatos põem bancos a negociar com Governo a inclusão dos reformados no “pacote” para mitigar inflação

“Os bancos concordaram com a viabilidade da sugestão dos sindicatos, tendo-se comprometido a apresentá-la ao Governo”, avançam as estruturas sindicais da UGT.
Comentários