Fundador do Livre anuncia afastamento do partido

Um dos membros fundadores do Livre, Miguel Dias, anunciou terça-feira numa rede social o seu afastamento do partido da papoila, justificando a decisão com “uma questão de forma e de postura política” na qual deixou de se rever.

eleições_legislativas_voto_urna_votar
Mário Cruz/Lusa

“Não foi uma decisão fácil nem leviana. É emocionalmente complexa a decisão de abandonar o LIVRE, partido que ajudei a fundar e ao qual dediquei 6 anos da minha vida. As razões para a minha saída foram explicadas internamente”, lê-se numa das mensagens publicadas pelo candidato às eleições legislativas de outubro, no Twitter, no segundo lugar da lista de Setúbal do Livre.

Miguel Dias escreveu ainda: “posso adiantar que não estão relacionadas com o conteúdo, pois os meus valores ideológicos e as ideias politicas continuam a condizer em larga medida com o defendido com o partido; antes com uma questão de forma e de postura política na qual não me revejo”.

O Livre e a sua deputada única, Joacine Moreira, têm estado envoltos em polémicas desde a eleição da parlamentar, em 06 de outubro, primeiro devido à gaguez da ativista e a consequente necessidade de tolerância nos tempos de intervenção, à qual o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, tem acedido.

Recentemente, foram tornados públicos desentendimentos entre a direção do partido e a deputada na sequência da abstenção de Joacine Moreira face a um voto de condenação da ação militar israelita na Faixa de Gaza, seguindo-se trocas de acusações de falta de lealdade política ou de falta de solidariedade ainda durante a campanha eleitoral.

Há dois dias, Joacine Moreira entregou no parlamento um projeto de lei sobre a nacionalidade, uma das principais bandeiras do partido nas eleições, mas fora do prazo consensualmente estabelecido na anterior legislatura entre as bancadas dos partidos com assento parlamentar.

Na terça-feira, a deputada única do Livre protagonizou um momento insólito em São Bento, com o seu assessor a pedir a um elemento da Guarda Nacional Republicana para a escoltar a fim de evitar responder a perguntas de jornalistas.

Relacionadas

Joacine Katar Moreira exige “respeito” por parte dos jornalistas

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, exigiu hoje respeito por parte dos jornalistas, à saída da sessão plenária da Assembleia da República dedicada ao debate quinzenal com o primeiro-ministro.

Livre ainda pode recorrer para o plenário para discutir Lei da nacionalidade a 11 e dezembro

A deputada única do Livre ainda pode recorrer para o plenário do parlamento para fazer respeitar o regimento e ver o seu projeto de lei incluído na discussão sobre a Lei da nacionalidade em 11 de dezembro.

Joacine Katar-Moreira: “Verdadeiro incentivo à natalidade não seria aumento efetivo do salário mínimo nacional para 900 euros?”

Deputada do Livre questionou políticas de incentivo à natalidade do Executivo de António Costa, insistindo no aumento do salário mínimo nacional como a verdadeira solução.

“Não há outra forma”. Se pressão dos jornalistas continuar, assessor de Joacine volta a chamar segurança

Rafael Esteves Martins sublinhou que Joacine Katar-Moreira tem uma cultura de trabalho “de descanso, no sentido intelectual do termo” e que caso a pressão mediática continue vai voltar a pedir-se que os seguranças afastem os jornalistas porque “não haverá outra forma”. 

Caso Joacine: Ferro Rodrigues exige explicações à segurança do Parlamento

A secretaria-geral da Assembleia da República esclareceu hoje que os oficiais da guarda do palácio só podem acompanhar os deputados quando estiver em causa a sua segurança, na sequência do caso da aparente “escolta” da parlamentar do Livre.
Recomendadas

João Gomes Cravinho diz que sobrestimou currículo de ex-diretor geral e admite que errou

O governante, que tutelou a Defesa entre 2018 e 2022, falava na comissão parlamentar de Defesa, onde foi ouvido a requerimento do PSD, audição em que também participou o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marco Capitão Ferreira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

João Gomes Cravinho: Ofício sobre “real custo” das obras no hospital militar foi inicialmente “recusado pelo servidor”

O governante, que tutelou a Defesa entre 2018 e 2022, está hoje a ser ouvido no parlamento no âmbito de uma audição requerida pelo PSD, momento em que recuperou a cronologia dos acontecimentos e detalhou algumas informações sobre o processo de reconversão do antigo Hospital Militar de Belém – que tinha um custo inicial de 750 mil euros e acabou em 3,2 milhões.
Comentários