Fundo Ambiental aplicou 136 milhões de euros em 2017

Este é o valor mais elevado de sempre e corresponde a uma taxa de execução de 94%, também a maior de sempre.

Em 2017, a execução do Fundo Ambiental (FA) atingiu 136 milhões de euros e de acordo com a nota oficial do Ministério do Ambiente, “este foi o valor mais elevado de sempre e também o ano em que se atingiu maior taxa de execução, que chegou a 94%”.

“Como termo de comparação, note-se que, nos seis anos anteriores (2011-2016), o valor máximo executado foi de 101 milhões de euros (em 2015) e a taxa de execução mais elevada do período foi de 72% (em 2016). Confirma-se, assim, a vantagem da criação do FA, pois permite uma gestão das receitas mais ágil”, destaca a referida nota do Ministério do Ambiente.

Recorde-se que o Fundo Ambiental, criado em 2016, passou a agregar as verbas anteriormente dispersas por quatro outros fundos: Fundo Português de Carbono, Fundo para a Proteção dos Recursos Hídricos, Fundo para a Intervenção Ambiental e Fundo para a Conservação da Natureza e a Biodiversidade.

Segundo o Ministério do Ambiente, em 2017, por categorias de investimento, a mitigação e adaptação às alterações climáticas foi aquela em que se aplicaram mais recursos do Fundo ambiental, ou seja, 28 milhões de euros.

“O incentivo à aquisição de 976 viaturas elétricas (2,2 milhões de euros), o apoio à aquisição de 364 veículos elétricos de limpeza urbana (5,1 milhões de euros) ou o financiamento de 12 laboratórios vivos de descarbonização (1 milhão de euros) são alguns dos exemplos de projetos aprovados neste âmbito”, esclarece o ministério liderado por Pedro Matos Fernandes.

Entre os programas apoiados na categoria de recursos hídricos, na qual foi investido um total de 16 milhões de euros, contam-se o de apoio à distribuição de água aos municípios servidos pela barragem de Fagilde (800 mil euros) e o de recuperação dos cursos de água em sete municípios da zona afetada pelo incêndio de Pedrógão Grande (4,2 milhões de euros), explica a referida nota oficial.

Em 2017, foram ainda reservados 15 milhões de euros para que os municípios possam realizar investimentos na recuperação da rede hidrográfica atingida pelos fogos de 15 de outubro, destaca o Ministério do Ambiente.

O Fundo Ambiental tem por finalidade apoiar políticas para a prossecução dos objetivos de desenvolvimento sustentável, contribuindo para o cumprimento dos compromissos nacionais e internacionais, designadamente os relativos às alterações climáticas, aos recursos hídricos, aos resíduos e à conservação da natureza e da biodiversidade.

 

Recomendadas

Entregas ao domicílio da IKEA serão totalmente elétricas até 2025, diz CEO

A meta para 2030 é ser uma empresa positiva para o clima, isto é, reduzir mais gases de efeito estufa do que aqueles que são emitidos por toda a sua cadeia de valor.

Desafios tecnológicos, burocracia, renováveis e perda de água em debate

A transição energética em Portugal e na Europa esteve em debate na conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Transição energética não pode ser feita sem as pessoas

Empresas do sector energético destacam a importância das pessoas nos seus projetos. A transição não pode ser feita sem o envolvimento das populações locais e sem a conversão de postos de trabalho.
Comentários