Fundo dos CTT participa em investimento de 5,2 milhões da startup luso-americana Habit

O fundo de 5 milhões de euros TechTree, lançado pelo operador postal, investiu na ronda da Habit, depois de ter apostado nas empresas Kit-AR e na Sensefinity, ligadas à Realidade Aumentada e sensorização logística.

CTT | Cristina Bernardo

O fundo de investimento TechTree, lançado pelos CTT – Correios de Portugal para apoiar a inovação em pequenas e médias empresas e startups, participou na última ronda de financiamento da startup Habit, no valor de 5,3 milhões de euros. Apesar de o montante investido pelo fundo não ser conhecido, o operador postal destacou esta quarta-feira que entrou no financiamento através da sua gestora, a Iberis Capital.

Entre os investidores da Habit estiveram ainda a SixThirty, a BiG Start Ventures e a Bright Pixel Capital (Sonae). Os 5,2 milhões de euros servirão para reforçar a capacidade regulatória, recrutar mais profissionais e acelerar a expansão global desta insurtech que tem sede em Lisboa, cidade que faz a ponte para o negócio da empresa na Europa.

A internacionalização da Habit, em destaque no mais recente “Fintech Report”, passará entretanto pelo Velho Continente e pela América Latina, uma vez que a América do Norte está coberta, porque a insurtech tem origem nos Estados Unidos e base em Nova Iorque.

O fundo TechTree tem 5 milhões de euros e passou a contar com três participadas: Habit, Kit-AR e Sensfinity.  Segundo os CTT, este investimento significa mais “proximidade ao ecossistema nacional de startups”. “A operacionalização e acompanhamento deste investimento e dos que surgirem no futuro será realizada pelo programa de interação com startups dos CTT, o 1520 StartuProgram”, esclarece a empresa, em comunicado divulgado aos meios de comunicação social.

A Habit é um fornecedor de tecnologia para distribuição de seguros, nomeadamente seguros automóvel, habitação, para animais de estimação, acidentes e gadgets. Para tal, conta com uma interface de programação de aplicações (API) e uma tecnologia de orquestração que, independentemente da seguradora e do produto de seguro, dá aos parceiros de distribuição controlo total sobre o ciclo de vida da apólice.

A empresa fundada em 2018, que criou uma plataforma digital para o sector segurador, está à procura de talentos técnicos, na área do marketing e de desenvolvimento de negócios para aumentar as vendas e melhorar o processo de integração do cliente.

“Este investimento permitirá acelerar nossa capacidade de receber novos clientes”, de acordo com o cofundador e presidente executivo da Habit. “Parceiros com uma grande base de clientes procuram cada vez mais a Habit para aumento do valor do cliente, combinando produtos seguros com as suas ofertas principais e pré-existentes”, assegurou Domingos Bruges, aquando do anúncio da ronda.

Recomendadas

Lagarde põe os criptoativos na lista dos riscos para a estabilidade financeira

A presidente do Banco Central Europeu, alertou esta quinta-feira que “embora o impacto de tais episódios tenha sido contido até agora, o risco sistémico poderia facilmente surgir de crescentes interligações entre o ecossistema criptográfico e o sistema financeiro tradicional”. Deixou também alertas aos bancos.

Lagarde pede aos bancos para criarem “adequadas” provisões

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, pediu hoje aos bancos da zona do euro para criarem “provisões adequadas” e planearem a utilização dos seus capitais com “prudência” por causa da crise.

Revolut nomeia Elisabet Girvent para responsável de vendas em Espanha e Portugal

O seu objetivo passa por continuar a expandir os serviços da Revolut Business na região. A Revolut Business é o serviço bancário empresarial da Revolut. Esta solução encontra-se em funcionamento desde 2017 e foi concebida para atender às necessidades de start-ups, PME familiares e grandes empresas tecnológicas.
Comentários