Galp atinge máximos de cinco anos, petróleo no valor mais alto em 17 meses

A petrolífera nacional atingiu o valor mais alto desde Novembro de 2011 na praça lisboeta, que sobe pela sexta sessão consecutiva, acompanhando a forte valorização do petróleo nos mercados internacionais.

O PSI 20 segue a ganhar 0,49% para os 4,661,90 pontos, em linhas com a maioria dos pares europeus. A Galp é o título com melhor performance na praça lisboeta e avança 2,92% para os 14,27 euros, tendo já tocado nos 14,765 euros, o valor mais alto em cinco anos, e numa altura em que os preços do petróleo disparam nos mercados internacionais.

A EDP ganha 0,21%, o BCP valoriza 0,11%, a Mota Engil 1,86% e o CTT 0,47%. Entre as ações com pior desempenho, a Jerónimo Martins está a recuar 0,82%.

Na Europa, os índices avançam sem tendência definida com o alemão Dax e o espanhol Ibex a negociar no vermelho.

Em Itália, o MIB sobe 1,09%, com o setor da banca a liderar os ganhos, um dia depois de Paolo Gentiloni ter sido designado primeiro-ministro pelo presidente Sergio Mattarella. O Monte dei Paschi escala 5,74%, o Intesa San Paolo 2,04% e o Unicredit 3,44%. Também o índice europeu para a banca o Stoxx 600 Banks avança 0,95%.

Já o índice grego ASE recua 1,26% após o parlamento grego ter aprovado o orçamento para 2017
Entre os índices asiáticos, destaque para o Heng Seng, que desvalorizou 1,56%, penalizado pelos títulos tecnológicos. Em contraciclo, os japoneses Nikkei e Topix fecharam no verde.

No mercado das matérias-primas, o petróleo disparou 5% em Nova Iorque depois da reunião deste fim-de-semana, onde os países produtores de petróleo chegaram a um acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para cortar a produção, com o objectivo de reduzir a oferta mundial e assim aumentar os preços.

O Brent, que serve de referência às importações portuguesas, e o Crude avançam para os 54,20 e 56,83 dólares, respetivamente – o valor mais alto em 17 meses,

No mercado cambial, o euro aprecia 0,06% para os 1,0567 dólares.

Recomendadas

Pimco dá primeiro passo para regresso dos investidores ao mercado de obrigações

A Pacific Investment Management Co (Pimco) considera que chegou a altura de começar a comprar obrigações, pois as “yields” estão em níveis que a gestora de ativos especializada no mercado de dívida classifica de atraentes, segundo a Bloomberg.

Wall Street fecha sessão no vermelho depois de dois dias consecutivos de ganhos

No fecho das operações na Bolsa de Nova Iorque, o Dow Jones perdia 42,45 pontos, para os 30.273,87, e o S&P 500 desceu 0,2%, ou 7,65 pontos, para 3.783,28.

Bolsa de Lisboa fecha sessão a perder 1,49% com apenas o título da Galp no verde

A puxar o PSI para baixo estiveram os títulos da peso-pesado do retalho Jerónimo Martins, dona da cadeia de supermercados Pingo Doce, que deslizaram 3,52%.
Comentários