Galp. Escolha de Filipe Silva para CEO é um sinal de “continuidade estratégica”

Uma gestão estável é “mais importante agora do que nunca nas empresas de energia” dada a incerteza no clima macroeconómico e no ritmo da transição energética, segundo os analistas.

Os investidores deverão receber bem a nomeação de Filipe Silva para CEO da Galp, apontam alguns analistas que acompanham a empresa. A escolha do CFO é uma prova de continuidade na estratégia da petrolífera portuguesa.

Para a Jefferies, a nomeação não é uma surpresa e é um sinal de “continuidade estratégica”, apontando que a escolha é positiva para o outlook da Galp à luz da nova fase de crescimento de produção, segundo a “Bloomberg”.

Por sua vez, a RBC destaca que a escolha de um gestor que já estava na equipa deverá reduzir a possibilidade de mudanças de fundo na estratégia da companhia.

Uma gestão estável é “mais importante agora do que nunca nas empresas de energia” dada a incerteza no clima macroeconómico e no ritmo da transição energética, segundo a RBC, citada pela agência noticiosa.

Filipe Silva vai suceder na liderança da Galp a Andy Brown. O atual CFO toma posse a 1 de janeiro de 2023 e o o seu mandato dura até 2026. Até à próxima assembleia-geral de accionistas, e até à composição da nova equipa executiva, Filipe Silva vai acumular os cargos de CEO e CFO.

“O Filipe é um gestor com uma vasta experiência na empresa e nos mercados de energia e tenho a certeza que esta sucessão é a que vai permitir melhor à Galp manter-se no caminho do crescimento e transformação, de acordo com as linhas gerais estratégicas. Desejo ao Filipe todo o melhor no seu novo papel”, disse a ‘chairman’ da Galp Paula Amorim.

A Galp está a subir 0,44% para 11,45 euros na bolsa de Lisboa esta manhã.

 

Relacionadas

Galp escolhe Filipe Silva para presidente executivo (com áudio)

Paula Amorim decidiu dar o lugar de Andy Brown ao atual CFO, que irá também ser proposto para um novo mandato na Assembleia Geral. Até lá, Filipe Silva acumula as funções de CEO e de CFO.
Recomendadas

Mota-Engil Engenharia e Instituto de Formação da CPLP reforçam parceria

“A 2ª edição do Projeto Integrado de Formação, Capacitação e Mobilidade de Recursos Humanos já está a ser preparada, procurando combater a imigração irregular e de risco e contribuir para colmatar a necessidade de trabalhadores no setor da Construção Civil em Portugal”, segundo a Mota-Engil.

BPI Gestão de Ativos pontua em indicador de investimento das Nações Unidas

A organização Princípios para o Investimento Responsável atribuiu à gestora a classificação de cinco estrelas em Investimento e Política de Envolvimento.

Mazars quer ajudar as empresas a fazerem da estratégia sustentável uma estratégia de negócio

O relatório identifica três sectores obrigados a estar na frente uma vez que estão entre os mais expostos às pressões sociais relacionadas com os critérios ESG.
Comentários