Galp escolhe Filipe Silva para presidente executivo (com áudio)

Paula Amorim decidiu dar o lugar de Andy Brown ao atual CFO, que irá também ser proposto para um novo mandato na Assembleia Geral. Até lá, Filipe Silva acumula as funções de CEO e de CFO.

Galp (2º lugar)

A Galp informou o mercado que o seu Conselho de Administração decidiu, por unanimidade, nomear Filipe Silva, administrador e Chief Financial Officer (CFO) da Galp desde 2012, para suceder a Andy Brown como presidente do Conselho de Administração da Galp.

Filipe Silva será CEO para o período compreendido entre 1 de janeiro de 2023 e a próxima Assembleia Geral Ordinária da Galp.

Adicionalmente, a Amorim Energia B.V. que é a principal acionista da Galp, comunicou que pretende incluir Filipe Silva na lista a submeter à próxima Assembleia Geral Ordinária para eleição do Conselho de Administração para o triénio 2023-2026, propondo que Filipe Silva continue a liderar a Comissão Executiva da petrolífera.

“Filipe Silva é um gestor executivo experiente com uma vasta experiência na empresa e nos mercados de energia e estou certo de que esta sucessão é a que melhor permite à Galp continuar o seu caminho de crescimento e transformação, de acordo com as orientações estratégicas definidas. Desejo ao Filipe as maiores felicidades nas suas novas funções”, afirmou Paula Amorim, presidente da Galp.

“Entre 1 de janeiro de 2023 e a data da próxima AG, e até que seja definida a composição da equipa executiva para o próximo mandato, pretende-se que Filipe Silva acumule as funções de CEO e CFO”, lê-se ainda.

Relacionadas

Lucros da Galp sobem 86% para 608 milhões (com áudio)

O EBITDA da petrolífera disparou 73% para 2.897 milhões de euros. Margem de refinação subiu nove dólares para mais de 12 dólares por barril.

PremiumAndy Brown: o gestor que chegou, viu e partiu. E agora, Galp?

Galp muda mais de CEO em menos de dois anos. Saída acontece em momento de incerteza devido aos lucros extraordinários e de tensão com o Governo pelo gás. Futuro passa por mais renováveis? Ou por manter aposta no petróleo e no gás?
Recomendadas

“Em cinco anos, o mercado das telecomunicações vai mudar completamente”

Com uma quota de mercado de 35%, a Vantage Towers é o segundo maior operador de torres de telecomunicações em Portugal, atrás da Cellnex. Nada que preocupe Paolo Favaro, o CEO da Vantage. Em entrevista ao NOVO Economia, o gestor diz que há dezenas de milhões de euros na calha para construir novas instalações. Quanto ao 5G, a empresa já preparou mais de 1.500 sites.

Beta-i fez 25 projetos de inovação no Brasil este ano: “Houve uma tropicalização forte da oferta europeia”

Renata Ramalhosa, cofundadora e CEO da consultora de inovação Beta-i Brasil, afirma ao JE que este é “um mercado grande” e “com muitas possibilidades”, mas requer “foco” senão as pessoas “perdem-se neste mar de oportunidades”.

Portugueses e espanhóis em maioria no Natal e fim de ano na região Centro

Turistas portugueses e espanhóis lideram as reservas nas épocas de Natal e fim de ano na região Centro e as projeções da entidade regional de turismo apontam para volumes de reservas e valor superiores a 2019.
Comentários