Ganhos do retalho e BCP colocam bolsa nacional em terreno positivo

O principal índice português, PSI 20, sobe ligeiramente 0,09%, para 5.417,66 pontos, impulsionado pelas valorizações do setor do retalho e BCP.

A bolsa negocia a meio de sessão desta quinta-feira na linha de água, num altura em que as praças europeias se mostram sem tendência definida. O principal índice português, PSI 20, sobe ligeiramente 0,09%, para 5.417,66 pontos, impulsionado pelas valorizações do setor do retalho e BCP.

A cotada que mais sobe no índice nacional é o BCP, que soma 1,58%, para 0,269 euros. Gualter Pacheco, trader da Gobulling – Banco Carregosa, nota que o banco liderado por Nuno Amado se aproxima muito rapidamente da fasquia dos 27 cêntimos por ação. “Este é um título bastante positivo na sessão desta terça-feira, com a cotada a negociar em torno dos 29,5 cêntimos por ação”, afirma.

A Sonae Capital segue de perto a cotada que mais ganha, ao valorizar 0,91%, para 0,888 euros. A contribuir para a valorização da empresa liderada por Cláudia Azevedo está a recomendação de compra do Caixa BI, afirma Gualter Pacheco. O banco de investimento subiu o preço-alvo da cotada de 0,82 euros para os 1,05 euros. É esperado que ao fim de 12 meses, isto é, até ao final de 2018, o preço das ações da cotada possa atingir os 1,05 euros.

No setor do retalho, a Sonae soma 0,09%, para 1,170 euros, e a Jerónimo Martins avança 0,38%, para 15,965 euros. A valorizar estão também os títulos da EDP (0,20%), Galp Energia (0,13%), REN (0,86%), CTT (0,59%) e da Navigator (0,09%).

Em sentido contrário, destaca-se a NOS, penalizada pela recomendação de downgrade da Morgan Stanley. A casa de investimentos norte-americana baixou o preço alvo dos 7 euros, para 6,40 euros. “A cotada estava em recomendação de overweight (sobreponderação dos títulos) e a recomendação agora é de equal-weight (ponderação igual), para reduzir a exposição aos títulos”, explica o trader da Gobulling, Paulo Rosa.

A negociar com perdas estão também os títulos da EDP Renováveis (-1,41%), Semapa (-0,49%), Corticeira Amorim (-0,88%) e da Altri (-0,02%).

Nas restantes praças europeias, o alemão DAX perde 0,06%, o francês CAC 40 recua 0,03%, o italiano FTSE MIB desvaloriza 0,18%. Em contraciclo, o espanhol IBEX 35 sobe 0,35%, o holandês AEX ganha 0,17% e o britânico FTSE 100 soma 0,20%.

“As bolsas europeias aguardam com expectativa a aprovação do novo pacote fiscal dos Estados Unidos”, explica Gualter Pacheco. O pacote fiscal vai ser discutido esta terça-feira no Senado, onde se prevê que venha a obter ‘luz verde’, seguindo depois para o Congresso. Em termos gerais, o programa de reforma fiscal prevê uma redução da taxa sobre as empresas para 21%, uma taxa máxima de 37% sobre os rendimentos individuais e uma descida de 2,6% em relação à atualmente em vigor.

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,41% para os 63,67 dólares por barril e o crude WTI valoriza 0,59% para os 57,56 dólares.

No mercado cambial, o euro ganha 0,28%, para 1,181 dólares, e a libra recua 0,12%, para 1,336 dólares.

Recomendadas

Bitcoin alcança valor mais alto em uma semana e ultrapassa os 20 mil dólares

A criptomoeda subiu 5% esta terça-feira, acompanhada pela Ethereum, que subiu 4%, num dia de subidas generalizadas entre as criptomoedas.

Bolsa de Lisboa fecha em terreno positivo com Europa no ‘vermelho’

As cotadas da família EDP foram as únicas a terminar o dia em terreno negativo, com a EDP a perder 1,28%, nos 4,55 euros, e a EDP Renováveis a cair 0,92% para os 21,43 euros.

Wall Street abre a negociar no ‘verde’. Nasdaq que soma mais de 1,50%

A bolsa de Nova Iorque abre em “sintonia com o sentimento positivo nas congéneres europeias” fruto “da leitura preliminar das encomendas de bens duradouros”.
Comentários