Gás e luz: poupança média pode chegar a 200 euros por ano com mudança de comercializadora

Para serviços de luz e gás, a poupança média dos consumidores que recorrem a estes serviços, como a plataforma online de comparação e análise de produtos e serviços do ComparaJá.pt, ronda os 200 euros anuais.

Apenas 20% dos portugueses que consultam o ComparaJá.pt, plataforma online de comparação e análise de produtos e serviços, têm a melhor proposta no que diz respeito às tarifas de eletricidade e gás, de acordo com informação avançada pela plataforma.

Na mesma informação, o ComparaJá.pt adianta que oito em cada dez portugueses que procuram os serviços disponibilizados pela plataforma conseguem poupar nas suas faturas de eletricidade e gás.

O ComparaJá.pt adianta que esta plataforma já ajudou mais de 65 mil famílias portuguesas a comparar os seus preços de eletricidade e gás. Segundo o portal, que também compara produtos financeiros como propostas de crédito habitação ou de crédito pessoal, “em muitos dos casos, os consumidores acabam por se conformar às tarifas que já contrataram e desconhecem a possibilidade de mudar de comercializadora”.

Esta plataforma esclarece que, para serviços de luz e gás, a poupança média dos consumidores que recorrem a estes serviços ronda os 200 euros anuais. Regina Xavier, diretora de energia do ComparaJá.pt, acredita ser possível escalar ainda mais estes números: “Acreditamos que num futuro próximo conseguiremos ajudar ainda mais famílias no momento de escolher uma tarifa de energia. Desde que não exista nenhum plano de fidelização, é possível alterar as tarifas de energia de forma regular”. A própria garantiu ainda que “apesar de a poupança média assumir um número significativo, houve casos em que foi possível fazer com que os consumidores poupassem 500, 600 ou mesmo 700 euros anuais”.

Numa altura em que se tem falado cada vez mais dos preços da energia, é importante perceber de que forma a inflação poderá influenciar as carteiras dos portugueses. Para Regina Xavier, os números são “claros e preocupantes”, porém, há formas de “combater e de reduzir o impacto da inflação”:  “os preços da energia não aumentavam tanto desde os anos 80 e a tendência será mesmo esta. Este é, por isso, um momento essencial para analisarmos os custos que temos em casa e procurar as melhores soluções para os diminuirmos”.

Esta responsável garantiu ainda que “uma das soluções passa, invariavelmente, por poupar e conseguir a oferta mais justa e mais personalizada do mercado”. Nesse sentido, será sempre positivo contar com a colaboração de um simulador como o do ComparaJá.pt visto que, para além de ser gratuito, irá comparar de forma imparcial todas as tarifas do mercado”.

Recomendadas

Vai de férias? 20 dicas para se proteger a si e à sua casa

Portugal está entre os países mais seguros do mundo, mas o número de furtos aumentou no ano passado, em relação ao ano anterior. Com a chegada do verão, grande parte da população vai para férias e nunca é demais precaver-se contra eventuais furtos.

DECO questiona porque Espanha reduz IVA para 5% e Portugal não

“O pagamento da fatura de eletricidade e gás tem um peso considerável no orçamento das famílias portuguesas, pelo que consideramos que a redução do IVA é uma medida adequada, necessária e urgente”, escreve a DECO.

Dez dicas para poupar em tempo de férias

Com a ajuda da ‘Selectra’, ajudamos a planear o seu orçamento para que consiga aproveitar o melhor desta estação sem ter de gastar muito dinheiro, recorrendo a dez dicas que vão desde a utilização do esquentador à forma como deixa os seus aparelhos eletrónicos antes de ir de férias.
Comentários