Gás natural. Galp anuncia aumento de oito euros na fatura a partir de outubro (com áudio)

A empresa já tinha anunciado uma subida, mas sem avançar valores.

A Galp anunciou hoje um aumento médio de oito euros na fatura a partir de outubro.

“Face à volatilidade do mercado e ao respetivo aumento do custo do gás, a Galp irá proceder a uma atualização do preço final de gás natural no dia 1 de outubro. O novo preço reflete o aumento do respetivo custo de aquisição em linha com a evolução do preço deste produto no mercado internacional. O aumento em causa rondará os oito euros para o escalão mais representativo de clientes da Galp”, pode-se ler no comunicado.

“A Galp reconhece o impacto que o atual contexto do mercado está a provocar na fatura dos seus clientes e recorda que a oferta integrada que a Galp coloca à disposição dos seus clientes – com descontos em todas as formas de energia e benefícios na rede de parceiros –, permite níveis de poupança mensais que contribuem para compensar os aumentos agora anunciados. A título de exemplo, os clientes com oferta integrada de gás e eletricidade com potências/escalões mais representativos podem beneficiar, em média, de um desconto mensal de 29 euros (350€/ano), consoante o consumo anual de combustível”, acrescenta.

A EDP Comercial anunciou na semana que vai aumentar o preço do gás “em média, 30 euros na fatura dos clientes” domésticos, a que se juntam mais “cinco a sete euros de taxas e impostos”.

A companhia justificou a subida com a escalada do gás nos mercados internacionais à boleia do impacto da invasão russa da Ucrânia.

“Perante este cenário no mercado internacional, no contexto internacional onde compramos o gás que fornecemos às famílias portuguesas, esta atualização de preços tornou-se inevitável”, disse a presidente da EDP Comercial, Vera Pinto Pereira, citada pela “Lusa”.

Também a Goldenergy anunciou aumento no gás natural a partir de 1 de outubro e destaca que, parte da subida, deve-se aos custos aprovada pelo regulador.

“A maioria dos clientes da Goldenergy apenas vai ter em média um aumento de seis euros por mês (com taxas e impostos incluídos). Considerando o número de clientes presentes em cada escalão da Goldenergy e os seus perfis médios de consumo, o aumento tarifário para este inverno nas faturas de gás será em média de 10 euros mensais, onde se incluem já taxas e impostos”, pode-se ler no comunicado da Goldenergy divulgado na segunda-feira.

A partir de 1 de outubro, os clientes no mercado regulado vão ter uma subida de 8,2% nos preços do gás natural face ao preço do ano gás anterior. Tendo em conta os aumentos que já tiveram lugar este ano, a tarifa vai subir 3,9% em outubro face a setembro.

Em resposta a estas subidas, o Governo anunciou que as famílias que estão no mercado liberalizado podem regressar ao mercado regulado.

“O Governo decidiu que vai propor o levantamento das restrições legais para permitir o acesso das famílias e dos pequenos negócios ao mercado regulado”, disse o ministro do Ambiente na quinta-feira passada em conferência de imprensa.

“O preço no mercado regulado é menos de metade [do que o registado no mercado liberalizado]. Os preços no mercado regulado são menos de metade da fatura de gás atual”, afirmou Duarte Cordeiro.

A medida vai ter um prazo máximo de 12 meses e vai abranger 1,5 milhões de clientes.

O Governo estima que as famílias vão poder poupar 677 euros por ano com o regresso ao mercado regulado.

Relacionadas

Gás natural. Famílias com poupanças de 677 euros por ano com tarifa regulada (com áudio)

A medida foi anunciada pelo ministro do Ambiente depois de a Galp e a EDP terem anunciados aumentos a partir de 1 de outubro. Subidas no mercado liberalizado atingem 150% a 190%.

Deco aplaude regresso ao mercado regulado de gás natural mas pede descida do IVA (com áudio)

O Governo anunciou hoje que vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado, face aos aumentos anunciados na quarta-feira.

Regresso às tarifas reguladas do gás. PSD diz que Governo atua de forma “muito desordenada”

Montenegro defende que o regresso dos consumidores de gás natural às tarifas reguladas é uma medida “muito insuficiente”.
Recomendadas

Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.

Amazon congela contratações para a área de retalho

A gigante do comércio eletrónica pausou todas as contratações de executivos para a sua unidade de retalho e interrompeu os processos de recrutamento em curso. Também Google, Apple e Meta já tomaram medidas semelhantes.

Celsius. Depois da insolvência, CEO e co-fundador de saída

O co-fundador e Chief Strategy Officer da Celsius, uma plataforma de criptomoedas, S. Daniel Leon, está de saída. A decisão foi conhecida uma semana depois da demissão do CEO, Alex Mashinky, e poucos meses depois do aberto o processo de insolvência.
Comentários