Gastos dos portugueses com as compras de Natal devem aumentar quase 40%, diz estudo

O estudo do Observador Cetelem diz que os portugueses entre os 34 e os 54 anos são os que pretendem gastar mais no Natal, cerca de 390 euros.

Um estudo do Observador Cetelem indica que os gastos dos portugueses com as compras de Natal devem aumentar quase 40% e passar para os 300 euros.

“Este ano, os portugueses planeiam gastar cerca de 300 euros com as compras para o período de Natal, um aumento de 39% face ao ano anterior, em média, mais 83 euros, sendo que este valor inclui presentes, mercearia e decoração da época. Em 2020, o valor previsto rondava os 216 euros”, diz o estudo.

Por faixas etárias, o Observador Cetelem refere que “os portugueses entre os 34 e os 54 anos são aqueles que tencionam gastar mais no Natal, cerca de 390 euros”. Por sua vez, os mais jovens, com idades entre os 18 e 24 anos, são os que pretendem gastar menos, cerca de 150 euros, mas são também aqueles que vão “alocar a maior parte do seu dinheiro à compra de presentes (74%)”.

A maior parte do dinheiro será gasta em presentes, uma média de 147 euros, que representa um aumento de 24% em comparação a 2020. Dos 147 euros gastos em prendas, 56 euros estão reservados a prendas para crianças.

Seguem-se os gastos em mercearia para a preparação da Consoada no valor de 140 euros, mais 59% face ao ano anterior. As decorações de Natal surgem em terceiro lugar e nesta categoria os portugueses “revelam que vão reutilizar os enfeites de Natal (44%); reutilizar a árvore artificial (36%) e, até mesmo, fazer as suas peças de decoração (7%)”.

É esperado que na região Sul o valor médio de gastos seja o mais elevado, em cerca de 415 euros, bem como na Área Metropolitana do Porto onde os residentes tencionam gastar cerca de 327 euros.

Paralelamente outo estudo do Observador Cetelem dá conta de que aumentou a intenção de fazer compras online em 17% face aos 10% de 2020.

Relacionadas

Portugueses preferem comprar presentes de Natal online por ser mais barato e rápido

O Observador Cetelem refere que em 2021 cresceu a intenção de fazer compras online em 17% face aos 10% registados em 2020.

Estudo indica que 63% das compras de Natal serão feitas online

Além dos 63% que vão fazer compras online a Microsoft “o preço está no topo da lista [das principais preocupações] para 69% das pessoas
Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

Há um “caminho longo” a percorrer no envelhecimento ativo, diz a ministra da Coesão Territorial

“Sabemos hoje mais sobre as maleitas dos mais velhos e sabemos como as evitar”, sublinhou Ana Abrunhosa, reiterando que “todos queremos envelhecer com qualidade”.

Apoio às famílias pode mitigar desaceleração da economia, prevê Fórum para a Competitividade

O pacote de apoios preparado pelo Governo como resposta à inflação pode mitigar a desaceleração da economia, mas o próximo ano apresenta-se repleto de riscos de desafios. Salários reais devem voltar a cair, prevê o Fórum para a Competitividade.
Comentários