Gazprom comprou todas as ações do projeto South Stream

A empresa russa Gazprom anunciou hoje que passou a deter o controlo total da companhia, após o abandono do projeto South Stream, ao adquirir as ações que pertenciam à EDF francesa, à ENI italiana e à Wintershall da Alemanha. “A Gazprom concluiu hoje o acordo com a ENI (Itália), Winthershall (Alemanha) e EDF (França) no […]

A empresa russa Gazprom anunciou hoje que passou a deter o controlo total da companhia, após o abandono do projeto South Stream, ao adquirir as ações que pertenciam à EDF francesa, à ENI italiana e à Wintershall da Alemanha.

“A Gazprom concluiu hoje o acordo com a ENI (Itália), Winthershall (Alemanha) e EDF (França) no que diz respeito à aquisição de 50% da companhia South Stream Transport B.V.”, disse a empresa russa em comunicado.

A Gazprom, que já detinha a outra metade das ações da South Stream, não divulgou ainda os detalhes da transação que se realizou hoje.

A EFE e a Wintershall, que pertencem à BASF, confirmaram que estavam a vender as ações (15% cada uma das empresas) à Gazprom mas o valor do negócio não foi revelado.

O presidente russo Vladimir Putin anunciou este mês que ia “arquivar” o novo gasoduto, no valor de milhões de euros, para o fornecimento de gás russo à Europa acusando a União Europeia de levantar obstáculos ao projeto.

O anúncio de Putin foi encarado como mais um ponto no quadro das relações deterioradas entre a Rússia e os países ocidentais devido à anexação da Crimeia por Moscovo e pelo apoio militar russo aos separatistas ucranianos.

O gasoduto (South Stream) teria de cruzar a Ucrânia, assim como iria utilizar águas territoriais da Turquia no Mar Negro, atravessaria a Bulgária, a Sérvia, a Hungria, a Eslovénia e a Áustria onde seria depois conectado à rede europeia de fornecimento de gás.

O projeto chegou a ser visto como essencial, apesar do degradar das relações entre a Rússia e o Ocidente tem atingido o ponto mais baixo desde o final da Guerra Fria.

Mais de um terço do gás consumido na União Europeia é de origem russa, sendo que alguns dos países mais a Leste dependem quase na totalidade do abastecimento da Rússia.

Moscovo tenciona agora construir um gasoduto até à Turquia sendo que a Gazprom já anunciou a criação de uma empresa responsável pela construção da infraestrutura.

OJE/Lusa

Recomendadas

PRR: Inspeção-Geral de Finanças já deu parecer positivo a pagamento da 2.ª tranche

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) deu parecer positivo ao pagamento da segunda tranche do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de cerca de dois mil milhões de euros, seguindo agora o pedido de Portugal para Bruxelas.

Pais com “maior dificuldade” em pagar as despesas escolares dos filhos, alerta Deco

Estudo da Deco Proteste revela que os pais estão com maior dificuldade em pagar as despesas escolares dos filhos este ano. Mais de metade dos agregados familiares afirmam estar com mais dificuldades em fazer face aos custos com a escola dos filhos. E 42% conseguem pagar a maioria das despesas, mas não todas. Já quase três em cada dez confessam ser impossível enfrentar alguns gastos.

“Guerra fiscal” em Espanha provoca descida de impostos e nova taxa sobre fortunas

Espanha assiste estes dias a uma “guerra fiscal”, com governos regionais a anunciarem descidas e abolições de impostos a que o executivo nacional vai responder com um “pacote fiscal” que cria um imposto temporário sobre grandes fortunas.