PremiumGenerali perto de fechar compra de parte do Banco CTT

O grupo Generali/Tranquilidade vai ser acionista minoritário do Banco CTT com uma parceria comercial nos seguros. O acordo está prestes a ser fechado.

Está praticamente fechado o acordo, anunciado em primeira-mão pelo Jornal Económico em julho, de parceria entre a Generali e o Banco CTT, segundo fontes próximas ao processo.

A Generali, que detém em Portugal a Seguradora Unidas (Tranquilidade, Açoreana e Logo), vai anunciar em breve um acordo comercial com o Banco CTT para a distribuição de seguros aos balcões do banco e a entrada no capital da instituição liderada por Luís Pereira Coutinho com uma participação minoritária, tal como estava previsto.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Sete bancos lucraram dois mil milhões até setembro, mais 71% do que no período homólogo

Os lucros dos sete maiores bancos – Caixa Geral de Depósitos, BCP, Novobanco, Santander Totta, BPI, Crédito Agrícola e Banco Montepio somam 2.006,3 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com um valor de 1.172 milhões nos nove meses do ano passado. O que significa que os lucros dos sete bancos cresceram 71,2%.

Bankinter é mecenas da exposição “Faraós Superstars” na Fundação Gulbenkian

A exposição “Faraós Superstars” pretende fazer uma reflexão sobre a popularidade dos faraós, reunindo 250 peças de importantes coleções europeias, provenientes de diferentes períodos históricos, desde antiguidades egípcias, passando pelas iluminuras medievais e pintura clássica até à música pop.

PremiumMapfre “atentíssima” à Fidelidade ou a seguradoras em crise

Há seguradoras com debilidades em Portugal, pressionadas pelo ramo automóvel, que estão na mira da Mapfre. O grupo admite crescer através da aquisição destas entidades, mas também não descarta olhar para a Fidelidade caso a Fosun decida vender.
Comentários