Geógrafo Miguel Bastos Araújo recebe Prémio Pessoa 2018

Miguel Araújo, um dos cientistas mais citados de Portugal e galardoado com vários prémios internacionais, foi o vencedor do Prémio Pessoa 2018.

Nuno Veiga/ LUSA

O geógrafo Miguel Bastos Araújo, investigador da Universidade de Évora, é o vencedor do Prémio Pessoa 2018.

O português já recebeu recebeu vários prémios internacionais com o Prémio Rey Jaime I, em 2016, que distingue estudos e entidades científicas que contribuem para a promoção da investigação e para o desenvolvimento científico em Espanha,  e no mês passado, foi galardoado com o Prémio Ernst Haeckel 2019. Este último é atribuído, a cada dois anos, a um ecologista sénior como reconhecimento da sua excecional contribuição para a ciência ecológica europeia.

Miguel Araújo é também dos cientistas mais citados de Portugal.Este ano voltou a surgir na lista “Highly Cited Researchers”, que anualmente é elaborada pela Clarivate Analytics e que inclui um número restrito de cientistas de todo o mundo. O especialista em ecologia volta a ser o segundo português com mais citações segundo este ranking, com um total de 23.993, e uma média de 177 por artigo.

O Prémio Pessoa, no valor de 60 mil euros, é uma iniciativa do semanário Expresso e da Caixa Geral de Depósitos.

Recomendadas

João Gonzalez é um dos cinco nomeados para os Prémios do Cinema Europeu 2022

Com 34 prémios e mais de 90 seleções oficiais de festivais de todo o mundo, o filme de João Gonzalez, “Ice Merchants”, é agora um dos cinco nomeados para os Prémios do Cinema Europeu, na categoria de Melhor Curta-Metragem. A 10 de dezembro serão conhecidos os vencedores.

Premium“O desenho pode ser um ponto de partida para começar uma coleção”

“Os portugueses conhecem os seus artistas, respeitam-nos e valorizam-nos”. Palavra de curadora, que é também diretora da única feira dedicada ao desenho em Portugal. Mónica Álvarez Careaga fala ao JE na identidade muito própria da Drawing Room Lisboa e da sua crescente “portugalidade”, que considera ser o reconhecimento de “várias gerações de excelentes artistas” portugueses.

PremiumSom harmonioso

Desenvolvido em segredo, o Co-Axial Master Chronometer Calibre 1932 é o primeiro movimento de relojoaria do mundo a fundir as funções de cronógrafo e de repetidor de minutos, necessitando do seu próprio “cérebro” mecânico para fazer soar o tempo decorrido.
Comentários