“Gerigonça” aprovada pelos portugueses

20% acha que o desempenho deste Governo é mau, por outro lado, quase dois terços dos portugueses consideram que o desempenho deste Governo é bom.

REUTERS/Adriano Machado

A maioria dos portugueses faz um balanço positivo do Governo em funções, segundo sondagem da Universidade Católica, onde 71% dos portugueses acredita que o acordo das Esquerdas vai manter-se firme e que António Costa se manterá como líder do executivo até ao fim da legislatura.

Uma pesquisa de dezembro do ano passado registava apenas 35% de inquiridos a acreditar num cumprimento integral do mandato.

20% acha que o desempenho deste Governo é mau, por outro lado, quase dois terços dos portugueses consideram que o desempenho deste Governo é bom.

3% dos inquiridos afirma que este Executivo é ‘muito bom’, mas 5% considera que é ‘muito mau’.

A sondagem realizada pelo CESOP para a Antena 1, RTP, Jornal de Notícias e Diário de Notícias contou com 977 inquéritos válidos e questionou os portugueses não só acerca da estabilidade da coligação do Governo de Costa com o BE, PCP e PEV, mas também da sua opinião acerca deste governo comparativamente ao de Passos Coelho.

Um governo que é considerado estável por 48% dos entrevistados.

48% dos inquiridos afirma que os socialistas estão a executar melhor as tarefas que o governo anterior, 37% acredita que nem um nem outro é a melhor opção, enquanto 10% sustenta que o governo de Passos Coelho era melhor.

Recomendadas
Carlos Moedas

Moedas diz que classe política “tem que dar o exemplo de devoção pelo bem comum”

O presidente da Câmara de Lisboa considerou hoje que o 1.º de Dezembro ensinou que a “classe política tem que dar o exemplo de devoção pelo bem comum”, não podendo fechar-se “sobre si mesma” ou considerar ser “imune à crítica”.

Costa apela para celebração da “força da bandeira nacional” em mensagem do Dia da Restauração

 O primeiro-ministro António Costa homenageou hoje a “memória dos que lutaram e contribuíram” para a restauração da independência de Portugal, apelando para a celebração da “soberania” e da “força da bandeira nacional”, numa mensagem evocativa do 1.º de dezembro.

Marcelo agradece a ciganos que “deram a vida pela independência” e lamenta discriminação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou hoje os ciganos que “deram a vida” pela independência nacional e lamentou a discriminação de que têm sido alvo em Portugal.
Comentários